Bauru e grande região

Nacional

Governo reabre hospital de Campanha de Heliópolis e cria mais 750 leitos em SP

450 serão para enfermaria e outros 306 para o atendimento de casos graves da Covid-19

por FolhaPress

22/01/2021 - 16h39

Reprodução redes sociais

Hospital de Campanha de Heliópolis

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (22) a abertura de 756 novos leitos para o enfrentamento da Covid-19 no estado de São Paulo.

Também será reaberto o hospital de campanha de Heliópolis, na zona sul de SP, com 24 leitos, que deve começar os trabalhos a partir do dia 25 de fevereiro.

Entre os novos leitos criados, 450 serão para enfermaria e outros 306 para o atendimento de casos graves da Covid-19.

A medida foi anunciada em coletiva à imprensa após o estado passar para a fase vermelha, a mais restritiva do plano de contenção da pandemia, a partir das 20h. "Sem vida não há economia. Sem a existência [das pessoas], não há processo econômico que sobreviva. Precisamos das pessoas vivas, primeiro", disse Doria.

A medida começa a valer a partir da próxima segunda-feira (25).

Segundo o secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, o estado tem registrado um óbito por Covid-19 a cada seis minutos e que o estado pode correr o risco de não ter mais leitos de UTI para pacientes contaminados.

"O que a gente prevê como cenário nos próximos dias não são tranquilizadores, muito pelo contrário, são muito sombrios", disse.

Além de abrir leitos, Gabbardo disse que é muito importante a adoção de medidas restritivas para conter a transmissibilidade do vírus.

Segundo o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, o coronavírus apresentou uma circulação mais rápida e intensa nos últimos 45 dias , igual ao que foi registrado num período de cinco meses - entre março e agosto de 2020.

Houve aumento de 79% no número de casos, 25% nas internações e 96% no de óbitos nas últimas semanas. "Tivemos que abrir mais de mil leitos no período", disse Gorinchteyn.

UTIS NA BEIRA DO COLAPSO

Até esta quinta-feira (21), 58 cidades paulistas tinham leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes em estado grave por Covid-19 com ocupação acima de 80%, segundo o próprio governo Doria. Nas cidades de Itaquaquecetuba, Itatiba, Fernandópolis, Socorro, Américo Brasiliense, Promissão, Artur Nogueira, Pirassununga e Porto Feliz, a taxa já havia atingido 100%.

Só nos 21 primeiros dias deste ano, o aumento de casos foi de 42% ante o mesmo período de dezembro passado. Morreram 39% mais pessoas de Covid-19 também neste intervalo.

Foram 62 mil novos diagnósticos e 1.100 óbitos. Ao todo, São Paulo registrou desde o começo da pandemia no estado, em fevereiro de 2020, 1,66 milhão de casos e 50,6 mil mortes.

Ler matéria completa