Bauru

Nacional

Fábio Faria, sobre edital do 5G: suspensão foi 'inesperada'

Pedido de vista em processo frustrou o governo: prejuízo de R$ 100 milhões/dia

por Estadão Conteúdo

14/09/2021 - 05h00

Brasília - O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse nesta segunda-feira, 13, que o pedido de vista na análise da proposta final do edital do 5G, do conselheiro da Anatel Moisés Queiroz Moreira, foi totalmente inesperado. O ministro fez a declaração durante uma breve coletiva marcada, em cima da hora, para comentar o que aconteceu na sessão da Anatel.

O conselho diretor da Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) adiou, pela segunda vez, a definição do edital para o leilão das faixas do 5G. Mais uma vez, houve falta de consenso entre os diretores para a aprovação do texto final do certame.

No encontro desta segunda-feira (13) o conselheiro Moisés Queiroz Moreira pediu vistas após citar divergências da proposta apresentada pelo conselheiro relator, Emmanoel Campelo. A retomada das discussões ocorrerá em 30 de setembro.

Apesar disso, o ministro garantiu que não não terá em sua conta nenhum dia de atraso na implementação do 5G. "Isso não terei", reforçou Faria, para quem o prejuízo é grande:

'Nas nossas contas, estamos falando de um projeto que vai ter US$ 1,2 trilhão nos próximos anos para o Brasil, que representa 2,8 bi por mês de prejuízo, caso a gente demore a implementar. Portanto, um pedido de vista desses representa em torno de R$ 100 milhões por dia.

Ler matéria completa

×