Bauru

Nacional

FMI 'vai errar de novo' sobre PIB do Brasil, afirma Guedes

Guedes participou de um evento promovido pelo Atlantic Council, em Washington

por Estadão Conteúdo

14/10/2021 - 05h00

Senado/Divulgação

Paulo Guedes disse ontem que o FMI "vai errar de novo" ao estimar um avanço bem mais tímido para o PIB brasileiro

Washington - Confiante na projeção de que o Brasil vai crescer 2,5% em 2022, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem que o Fundo Monetário Internacional (FMI) "vai errar de novo" ao estimar um avanço bem mais tímido para o PIB brasileiro no ano que vem, de apenas 1,5%. Ele atribuiu o "erro" na estimativa ao "barulho político" em torno de medidas do governo e avanço das reformas.

Guedes participou de um evento promovido pelo Atlantic Council, em Washington (EUA). O ministro está na capital americana participando de reuniões do FMI e do Banco Mundial.

No ano passado, o Fundo chegou a prever queda de 9,1% no PIB por causa da pandemia de covid-19, mas o resultado final foi um recuo de 4,1%, graças a programas que garantiram transferência de renda a vulneráveis e manutenção de empregos.

Nas projeções para 2022, o FMI se soma a economistas que também esperam um crescimento mais tímido no ano que vem. 

"O FMI vai errar de novo, eles continuam fazendo isso. O crescimento será de mais de 2% em 2022", disse Guedes. "Temos confiança em que cresceremos o dobro do que o FMI está prevendo." Para ele, o "erro" do FMI é explicado pelo "barulho político". Guedes tem citado a expressão constantemente em suas falas públicas para tentar separar conflitos de medidas concretas. "Os perdedores continuam gritando, e nós, trabalhando."

REFORMAS

O ministro da Economia disse ainda acreditar que, até o fim do ano, as reformas tributária e administrativa serão aprovadas, além da confirmação das privatizações da Eletrobras e Correios.

Ler matéria completa

×