Bauru

Nacional

"Retardar vacina por princípio ideológico é desumano"

por Estadão Conteúdo

15/01/2022 - 05h00

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a criticar o governo federal, desta vez, pelo "retardamento" no início da vacinação de crianças. Afirmou que "um governo que retarda a vacina para crianças, por princípios ideológicos, é um governo desumano".

"Lamentável atitude, e eu lamento como governador, como pai, como cidadão e como brasileiro, as postergações feitas pelo governo federal, através do Ministério da Saúde, estabelecendo retardamento desnecessário ao início desta vacinação", acrescentou Doria, durante entrevista coletiva no Hospital das Clínicas de São Paulo.

O ministro Marcelo Queiroga (Saúde) acusou o governador de São Paulo, de "fazer palanque" com o início da vacinação infantil. "O político João Doria subestima a população. Está com as vacinas do governo do Brasil e do povo brasileiro em mãos fazendo palanque. Acha que isso vai tirá-lo dos 3% [de intenção de voto]. Desista! Seu marketing não vai mudar a face da sua gestão", escreveu Queiroga no Twitter.

BARRA TORRES

Doria também fez acenos à Anvisa ao elogiar a resposta do chefe da Agência, Antônio Barra Torres, ao presidente Bolsonaro. O tucano parabenizou o almirante pela "conduta, seriedade e postura" que ele vem adotando "especialmente nos últimos meses".

Para esta semana o governador paulista espera que a Anvisa libere a CoronaVac para crianças, produzida pelo Butantan.

Ler matéria completa

×