Bauru e grande região

Polícia

Avião Cessna 210 reforça patrulhamento do CPI-4 em 2014

Base aérea da Polícia Militar em Bauru já possui helicóptero Águia 13

por Bruna Dias

18/07/2013 - 05h00

O Comando do Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GRPAe) do Estado de São Paulo realizou ontem, na sede da Base de Radiopatrulha Aérea de Bauru, a 5ª reunião do Conselho de Aviação de Segurança Pública do Estado de São Paulo (Caspesp). No encontro entre oficiais responsáveis pelas 10 bases do interior do Estado, o comandante do GRPAe, tenente-coronel Edson Luiz Gaspar, anunciou a chegada de um avião modelo Cessna 210 para ser usado em toda a área do Comando de Policiamento do Interior-4 (CPI-4), que abrange 89 municípios da região de Bauru.

Divulgação

Avião Cessna 210 que virá para Bauru e reforçará operações da Polícia Militar (PM) em área total de 89 municípios

A reunião destes policiais, comandantes das Bases de Radiopatrulha Aérea de Bauru, tem o objetivo de reunir os oficiais, analisar projetos, e padronizar o serviço prestado pela Polícia Militar (PM) nessas radiopatrulhas.

Dentre os assuntos tratados na tarde de ontem, a disponibilização de um dos quatro aviões da frota, o monomotor Cessna 210, já usado na radiopatrulha aérea em São Paulo, foi destaque. O comandante Gaspar aponta que a vantagem é que o avião possui mais autonomia e menor custo, comparado ao helicóptero.

“O custo das horas de voo do avião é menor do que as do helicóptero. Não dá para ficar voando pela cidade habitada, mas dá para apoiar patrulhamento ambiental, algumas missões de policiamento na região que não envolvam a área urbana. Na área urbana o helicóptero é indiscutível, mas em uma área desabitada, mais afastada, o avião é melhor”, comparou Gaspar.

No entanto, para que o avião possa atuar de fato em Bauru, a equipe do GRPAe precisa formar um piloto e um copiloto para essa aeronave. “A cultura do grupamento aéreo é focada no helicóptero, até porque a nossa atividade principal é helicóptero. Então seria preciso formar mais um piloto e um copiloto para essa atividade. Acredito que até 2014 esse avião já esteja operando em Bauru”, completou.

Com o avião Cessna 210, de prefixo PT-WRP, junto ao helicóptero Águia 13, de prefixo PT-HYL, Bauru reforça sua vocação de patrulhamento aéreo no Estado.

Operação Integrada

Durante a reunião, o comandante da Base de Radiopatrulha Aérea de Bauru, capitão Hilário de Oliveira Leão, apresentou o projeto-piloto Operação Integrada. A iniciativa tem como objetivo a otimização do uso do helicóptero em operações policiais em toda a área do CPI-4.

“Atualmente as operações são individuais, só a Polícia Militar, só a Polícia Rodoviária. Queremos apoiar de maneira efetiva todas as áreas de segurança e realizar grandes operações envolvendo todas essas áreas. É a otimização do uso do helicóptero com apoio dos bombeiros, das polícias Ambiental e Rodoviária, das prefeituras”.

Na próxima semana, um estudo será iniciado para que os batalhões façam seus planejamentos e a operação seja deflagrada. Uma nota reguladora será o primeiro passo para que o projeto-piloto comece a funcionar. De acordo com o capitão Hilário, as primeiras operações deverão ser realizadas entre agosto e setembro.

Melhorias

Dentre os pedidos de melhorias apresentados pelo comandante da Base de Radiopatrulha Aérea de Bauru, capitão Hilário de Oliveira Leão, um já está em estudo e deve chegar em breve: uma luz infravermelha para melhorar a visão noturna, já que atualmente a equipe só possui um farol. “Nós já temos o recurso e esta necessidade está passando por estudo”, explicou o comandante do GRPAe, tenente-coronel Edson Luiz Gaspar.

Estatísticas

Entre outubro de 2004 e janeiro de 2013 a Base de Radiopatrulha Aérea de Bauru contribuiu para a localização de 170 veículos, a apreensão de 167 armas, a detenção de 842 pessoas e a realização de 54 salvamentos.

Atualmente a base conta apenas com um helicóptero PT-HYL, o Águia 13, e uma equipe específica de três pilotos comandantes e um copiloto para operar a aeronave.