Bauru e grande região

Polícia

Polícia Civil prende acusado de assaltar motorista por aplicativo

Delegacia de Investigações Gerais apura se suspeito de 20 anos tem relação com outros crimes semelhantes na cidade

08/05/2019 - 07h00

Polícia Civil/Divulgação
Polícia divulgou foto de Weverton Daniel Moreira de Moraes por acreditar que ele possa ter feito outras vítimas em Bauru

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), prendeu na última segunda-feira (6), em um imóvel no Parque Santa Cecília, em Bauru, Weverton Daniel Moreira de Moraes, 20 anos, acusado de ter assaltado na cidade um motorista por aplicativo, há um mês.

Por conta do crime, a prisão temporária dele foi decretada pela Justiça, depois de Weverton ter sido levado da casa da família à Central de Polícia Judiciária (CPJ) e reconhecido pela vítima, roubada na noite do dia 8 de abril.

Na ocasião, o motorista recebeu um chamado e se deslocou até o Parque Santa Cecília, onde dois homens embarcaram e indicaram um endereço no Jardim Ivone, que ficou registrado no aplicativo. A vítima, porém, não soube decliná-lo, pois o celular foi subtraído pela dupla posteriormente.

Quando chegaram ao endereço solicitado, um dos acusados saiu do veículo e foi até um grupo, que estava na rua. Com estas pessoas, ele pegou alguns objetos que pareciam frascos e outro maior, na cor preta, consta no boletim de ocorrência. Ao voltar para o carro, ambos pediram que o motorista retornasse ao local onde fora buscá-los.

Quando a corrida seria finalizada, anunciaram o assalto, simulando estarem armados, já que posicionaram a mão sob a blusa, contou a vítima. Levaram R$ 100,00 e dois celulares. Mas, por meio das investigações, a Polícia Civil chegou até Weverton, que, segundo o delegado assistente da DIG Giuliano Travain, confessou o assalto.

"Mas ele não informou quem é a outra pessoa. Disse que fez esse único roubo", acrescenta o delegado, que suspeita da possibilidade de outros terem sido praticados. Por essa razão, solicitou a divulgação da imagem do acusado.

Se alguém identificá-lo, deve procurar a DIG, situada na quadra 23 da avenida Rodrigues Alves, das 9h às 18h.