Bauru e grande região

Polícia

Polícia Civil prende três pessoas com mais de 2 quilos de cocaína

Ação foi desencadeada na manhã desta sexta (5) e outros entorpecentes foram apreendidos

por Ana Beatriz Garcia

05/07/2019 - 10h45

Polícia Civil/Divulgação
Equipes da Dise de Bauru localizaram cocaína, crack e maconha, além de quantia em dinheiro

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), cumpriu mandados de busca e apreensão com foco no combate ao tráfico de drogas em Bauru, na manhã desta sexta-feira (5). Os policiais prenderam três homens e localizaram mais de dois quilos de cocaína, além de crack, maconha e dinheiro.

De acordo com a Polícia Civil, depois de um trabalho de investigação de dois meses, foram identificados os membros do grupo criminoso que vendia grande quantidade de entorpecentes na cidade.

O líder do grupo, de 48 anos, buscava drogas em Ribeirão Preto e trazia para revender em Bauru, onde contava com ajuda de dois indivíduos de 41 e 28 anos, responsáveis por distribuir o entorpecente, ainda de acordo com a Polícia Civil.

AÇÃO

Por volta das 7h desta sexta-feira (5), policiais civis da Dise, com apoio da DIG, cumpriram os mandados de buscas nas residências dos investigados e apreenderam 2,5 quilos de cocaína, 1 quilo de crack, quatro porções de maconha, 275 pedras de crack, 102 pinos plásticos com cocaína, R$ 1,2 mil em dinheiro, além de embalagens e apetrechos para a prática de tráfico de drogas.

Segundo a polícia, as substâncias estavam distribuídas nas casas dos três traficantes, sendo a maior parte na casa do líder do esquema criminoso.

Os imóveis onde foram realizadas as diligências ficam na Vila Rocha e no bairro Nova Esperança.

Dos três traficantes presos, dois já tinham passagem pela prática de tráfico de drogas e o outro por lesão corporal (Lei Maria da Penha), de acordo com a Polícia Civil.

Eles foram conduzidos à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Bauru e foram presos em flagrante, indiciados pela prática dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, cujas penas são, respectivamente, 5 a 15 anos e 3 a 10 anos de reclusão. Hoje, passarão por audiência de custódia.