Bauru e grande região

Polícia

Família se fere em explosão de combustível irregular

Duas crianças foram parar na UPA após intoxicação, mãe e pai seguiam internados e dono da residência acabou preso

por Ana Beatriz Garcia e Marcele Tonelli

08/07/2019 - 13h15

Malavolta Jr.
Estoque irregular de gasolina em casa provocou explosão; sofá queimado estava na calçada do imóvel, nessa segunda (8) à tarde, no Parque Júlio Nóbrega, nas proximidades do Jardim Redentor

Explosão em estoque irregular de combustível nos fundos de uma residência alugada no Parque Júlio Nóbrega, região do Redentor, em Bauru, deixou quatro pessoas da mesma família feridos, inclusive duas crianças de 8 e 3 anos.

Os pequenos foram atendidos com a mãe, uma auxiliar de limpeza de 40 anos, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Geisel, e receberam alta ontem. Já a mulher, contudo, permanecia internada na ala de isolamento da unidade, aguardando vaga em hospital com suspeita de infecção pulmonar.

O marido dela e pai das crianças, um pintor de 40 anos, teve queimaduras graves durante a explosão e também seguia sob cuidados médicos, mas na unidade de queimados do Hospital Estadual (HE).

O proprietário da casa em que a família mora (rua Salomão Habib Haddad, 2-45), um mecânico de 54 anos, foi preso por produção de substância tóxica, crime contra a ordem econômica e lesão corporal culposa.

Ele mantinha o estoque irregular de gasolina nos fundos da residência da família, que locava o imóvel.

INCÊNDIO

De acordo com o boletim de ocorrência (BO), por volta das 16h40 de domingo, policiais militares avistaram uma coluna de fumaça preta em um ponto da cidade e se dirigiram ao imóvel, localizado na quadra 2 da rua Salomão Habib Haddad, onde encontraram um foco de incêndio com pessoas pedindo socorro. O Corpo de Bombeiros e o pai das crianças, que apresentava estado mais grave, foi resgatado com queimaduras em diversas partes. Encaminhado ao Pronto-Socorro Central (PSC), ele acabou transferido com urgência para o HE.

ESTOQUE 

Com informações de testemunhas, os policiais militares apuraram que o dono da casa estocava e comercializava, nos fundos da residência, grande quantidade de combustível, o que é prática ilegal.

O acusado não justificou a procedência da gasolina, apresentando diversas versões, ainda conforme o registro policial.

Testemunhas também contaram aos policiais, segundo o BO, que o proprietário do imóvel havia recebido 200 litros de combustível na manhã de domingo e um segundo galão de 200 litros, próximo ao horário do incêndio, sendo que o líquido deste segundo recipiente teria vazado pelo corredor lateral da casa, ao ser transportado para os fundos.

Quando houve a explosão, um bolo era assado em um forno no interior da residência pela mãe das crianças.

Após o ocorrido, o dono da propriedade refugiou-se com seu filho de 13 anos nos fundos da casa e nada sofreram.

O Corpo de Bombeiros conteve as chamas. No local, foram apreendidos quatro galões cheios com capacidade de 60 litros cada e um galão com capacidade para 200 litros, com, aproximadamente, 60 litros, de acordo com o registro.

DESTINAÇÃO

A Polícia Científica também esteve na casa para perícia técnica.

Na sequência, conforme informa o BO, o proprietário do imóvel foi encaminhado para a delegacia.

O registro também informa que o adolescente, filho do dono do imóvel, foi entregue ao Conselho Tutelar da cidade.

O combustível remanescente foi encaminhado para o setor de frotas da Emdurb, que possui condições de armazenamento e destinação correta do produto.