Bauru e grande região

Polícia

Professor da Unesp Bauru é atacado com canivete e denuncia crime de racismo no Dia da Consciência Negra

O docente foi encaminhado para a UPA do Geisel, onde passou por sutura, e o acusado pela agressão foi detido

20/11/2019 - 17h14

Reprodução Internet

Post do professor Juarez nas redes sociais

Em pleno Dia da Consciência Negra, na tarde desta quarta-feira (20), o professor da Unesp Juarez Xavier, 60 anos, denuncia ter sido vítima de crime de racismo, além de ser ferido com várias perfurações de canivete, por um homem, aparentemente embriagado, em um estabelecimento comercial de Bauru, segundo informações da Polícia Militar.

Em suas redes sociais, o professor relatou que foi chamado de "macaco", reagiu e foi esfaqueado. A identidade do acusado pela agressão ainda não foi informada. Ele foi detido e levado pela Polícia Militar ao plantão da Polícia Civil de Bauru. O professor foi encaminhado para a UPA do Geisel, onde passou por sutura e também está no plantão policial para prestar depoimento.

Segundo a Polícia Militar, após ser vítima de racismo, o professor reagiu e os dois entraram em luta corporal. O homem sacou um canivete e deu dois golpes no professor, um no ombro direito e outro no braço esquerdo, ainda de acordo com a PM. No post em suas redes sociais, o professor também mostra um machucado na perna, que teria sido causado por uma queda na confusão.

Aparentemente, os ferimentos não foram graves. O acusado pela agressão foi detido por populares até a chegada da PM.

A equipe de reportagem acompanha o caso. Leia a reportagem completa na edição impressa do JC desta quinta-feira (21). 

Ler matéria completa