Bauru

Polícia

Homem volta para assaltar a mesma loja, mas é 'entregue' por tatuagem

Em menos de três meses, suspeito roubou uma revenda de bebidas no Jd. Chapadão; ele foi preso pela Polícia Civil

por Larissa Bastos

19/05/2021 - 05h00

Polícia Civil/Divulgação

Câmeras de segurança registraram a ação dos bandidos, no último sábado, no Jardim Chapadão

A Polícia Civil, por meio da 1.ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Bauru, prendeu um homem, de 30 anos, investigado por ter roubado duas vezes, em menos de três meses, uma revenda de bebidas no Jardim Chapadão. Foi a tatuagem no pescoço do suspeito que colaborou para a sua prisão. O comparsa do crime mais recente, executado no último sábado (15), ainda não foi identificado.

O primeiro ato criminoso foi registrado no final de fevereiro deste ano, quando três homens armados assaltaram o 'disk' de bebidas. Na época, segundo a corporação, dois deles foram identificados e presos preventivamente, no Núcleo Geisel, bairro em que residiam. "Naquela investigação, apurou-se que o terceiro comparsa na ação seria um indivíduo conhecido nos meios policiais e já preso pela DIG no passado, egresso do sistema prisional e que não foi localizado na época", pontua o delegado responsável pelo inquérito policial, Cledson Nascimento.

RETORNOU AO LOCAL

Até que, no último sábado, por volta das 23h15, uma dupla roubou o mesmo estabelecimento comercial.

As câmeras de segurança registraram o momento em que dois homens, um deles portando arma de fogo, entram na loja, colocam o dinheiro que está na gaveta do caixa dentro de uma sacola plástica e fogem em uma motocicleta. A ação durou menos de minuto.

IMAGENS DE CÂMERAS

Ao analisar as imagens do crime, policiais civis notaram semelhança entre o suspeito ainda não localizado do primeiro roubo ao estabelecimento, em fevereiro, em relação ao mesmo homem que participou da ação deste final de semana. "Verificamos que o indivíduo alto e magro [do assalto recente] possuía uma tatuagem no pescoço. Buscamos a ficha qualificativa de R.H.D. (somente as iniciais foram divulgadas pela corporação), de 30 anos [investigado pelo crime registrado em fevereiro], e confirmamos que ele tem a mesma tatuagem", detalha Nascimento.

Então, após a realização de vigilância e campanas, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE), o suspeito foi localizado na própria casa, no Núcleo Geisel, nesta segunda-feira (17). Segundo a corporação, na residência, foi localizado o tênis, a blusa e o capacete usados por ele no roubo mais recente.

RECONHECIDO

"O detido admitiu a prática do crime, dizendo que fez uso de simulacro de pistola, jogando-a no Rio Bauru, porém, não quis revelar detalhes do comparsa e da motocicleta. Depois, solicitamos a presença da vítima, a qual em sala própria reconheceu com 100% de certeza e sem sombra de dúvidas como sendo um dos autores do roubo", complementa o delegado.

Diante das evidências, a Justiça decretou a prisão temporária de R.H.D. por roubo. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Avaí. O valor levado nos assaltos não foi divulgado pela corporação.

Agora, as investigações continuam para identificar e prender o segundo envolvido no crime deste final de semana.

Roubo de caminhão-guincho: mentor preso

Redes sociais/Reprodução

No dia do crime, grupo derrubou uma parede do estabelecimento comercial com um caminhão guincho

Outro caso foi resolvido pela Polícia Civil. Foi preso preventivamente, nesta segunda-feira (17), um homem indicado por comparsas como o mentor do roubo de um caminhão-guincho e posterior tentativa de furto ao cofre de um estabelecimento comercial, registrado na madrugada do dia 8 de fevereiro deste ano, na região do Jardim Ferraz. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru.

Policiais civis da 1.ª DIG da Deic de Bauru, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e de uma equipe da 3.ª Delegacia de Homicídios, localizaram o suspeito dormindo em uma casa, em Bauru.

RELEMBRE O CASO

No dia do crime, cinco criminosos roubaram um caminhão guincho para tentar furtar o cofre de um estabelecimento comercial, na região do Jardim Ferraz, em Bauru. Eles ainda fizeram de refém o motorista do veículo, de 60 anos, que foi obrigado a usar o caminhão para derrubar a parede do imóvel de ré.

Depois disso, amarraram os cabos de aço no cofre e tentaram arrancá-lo acelerando o guincho. Porém, os cabos se romperam e o grupo fugiu sem levar nada.

No dia seguinte, os cinco criminosos foram presos pela polícia, restando apenas o investigado que foi preso na última segunda (17).

Ler matéria completa