Bauru

Polícia

Bando investigado por prejuízo de R$ 1 milhão no iFood é desmantelado

Polícia Civil deflagrou operação nesta sexta contra grupo que fazia pedidos em Bauru e, depois, conseguia estorno do valor

por Larissa Bastos

04/09/2021 - 05h00

JuRehder

Golpe

A Polícia Civil deflagrou uma operação, na manhã desta sexta-feira (3), contra um grupo de golpistas que, de acordo com as investigações, já teria causado um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão ao iFood. Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em Bauru e em São Paulo, que resultaram na apreensão de vários eletrônicos e no indiciamento formal de cinco pessoas por estelionato e associação criminosa. As identidades dos envolvidos não foram divulgadas pela corporação.

As apurações foram comandadas pela 4.ª Delegacia de Lavagem e Ocultação de Ativos Ilícitos por Meios Eletrônicos (DCCIBER) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo e contaram com o apoio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Bauru no cumprimento dos mandados de busca e apreensão na cidade.

Durante as investigações, que duraram três meses, foi possível identificar a estratégia usada pelo grupo para aplicar os golpes. "Os criminosos, em Bauru, faziam vários pedidos no iFood, geralmente não alimentícios, em empresas da cidade, usando perfis falsos. Após a entrega, eles pediam o ressarcimento do pedido ao aplicativo, alegando que não reconheciam a compra daquele item. A plataforma, então, fazia o reembolso da compra, por meio de três [agora] ex-funcionários da empresa em São Paulo que integravam esse esquema e reconheciam esses perfis fraudulentos, autorizando os estornos. E os golpistas, além de ter o dinheiro devolvido, ficavam com o produto", explica o delegado da Deic de Bauru, Cledson Nascimento.

Ainda segundo Nascimento, um funcionário da empresa, em média, opera 50 reembolsos por mês. Já cada um desses três envolvidos permitia, mensalmente, cerca de 600 estornos. "Ao mesmo tempo que os criminosos alegavam que a compra estava errada, o estabelecimento que fez a entrega do produto [que também é uma espécie de vítima] entrava em contato com o iFood informando que fez a entrega adequadamente. Assim, a plataforma acabava arcando com o pagamento do pedido. A empresa calcula ter tido um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão", detalha.

O delegado explica que, como esses funcionários foram identificados e demitidos após uma investigação interna da própria empresa, o grupo já não estava mais em atividade nos últimos dias.

OPERAÇÃO

Visando obter provas do esquema criminoso, a Polícia Civil deflagrou uma operação na manhã de ontem, quando cumpriu nove mandados de busca e apreensão, sendo seis em Bauru e três em São Paulo. Como resultado, dez pessoas foram conduzidas à delegacia. Porém, como não houve flagrante, cinco delas acabaram formalmente indiciadas por estelionato e associação criminosa e vão responder ao inquérito, por enquanto, em liberdade.

Além disso, foram apreendidos vários computadores, notebooks, celulares, documentos, cartões de crédito e um videogame.

PRÓXIMO PASSO

"O próximo passo das investigações é executar a extração dos dados e informações desses aparelhos para conseguir identificar outras pessoas envolvidas", finaliza Cledson Nascimento. As apurações devem continuar sendo conduzidas pelo Deic da Capital.

 

Ler matéria completa

×