Bauru

Polícia

Dois morrem em briga generalizada

Uma das vítimas fatais foi espancada e a outra levou golpes de faca durante confusão em praça no Jardim Redentor

por Larissa Bastos

07/09/2021 - 05h00

Malavolta Jr.

Confusão generalizada ocorreu na rua Lázaro Leoni; polícia procura os autores dos homicídios

Dois homens foram assassinados durante uma briga generalizada que ocorreu na madrugada deste domingo (5), no Jardim Redentor, em Bauru. Genilson Antônio da Silva, de 40 anos, foi espancado e morreu no local. Já Israel Nascimento de Souza, de 19 anos, foi esfaqueado e chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos no hospital. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

De acordo com o delegado plantonista Luiz Cláudio Massa, que registrou o boletim de ocorrência (BO), foi apurado que já existiam desavenças anteriores entre parte dos habitantes do bairro e migrantes que vieram trabalhar na construção civil em Bauru e moram em uma residência compartilhada nos arredores. E, em meio a esse contexto, consta em BO que a Polícia Militar (PM) foi acionada para atender uma ocorrência de confusão na rua Lázaro Leoni, no Jardim Redentor, por volta da 1h30.

"Um dos moradores dessa residência compartilhada teria ido até um estabelecimento na praça do Redentor para comprar bebida alcoólica e, no trajeto, segundo contaram alguns populares, ele teria molestado, passando a mão, em duas adolescentes, que também estavam no local. Depois disso, uma delas teria voltado para casa e contado para o pai sobre o acontecido, que foi tirar satisfação com esse homem e acabou dando um soco nele. Até que outros integrantes dos dois grupos que estavam ali teriam 'comprado a briga' e a confusão começou", explica Massa.

DUPLO HOMICÍDIO

Ainda segundo o delegado, durante a briga generalizada, Israel Nascimento de Souza, de 19 anos, que era um dos moradores do bairro, acabou esfaqueado. Ele chegou a ser socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Geisel. Posteriormente, foi transferido para a UTI do Hospital de Base (HB), porém, morreu por volta das 23h45 do mesmo dia.

Depois disso, alguns outros moradores do Redentor teriam visto um dos integrantes da moradia compartilhada na rua e, provavelmente para vingar o ataque à Israel, começaram a espancá-lo. Genilson Antônio da Silva, de 40 anos, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local. Segundo o BO, quando a PM chegou no endereço, encontrou a vítima caída no chão sobre uma poça de sangue.

De acordo com a Polícia Civil, o homem acusado de ter molestado as adolescentes foi ouvido, mas nega o fato. Já o autor do golpe de faca que matou Israel e os responsáveis pelas agressões que vitimaram Genilson ainda não foram identificados pela corporação, que investiga o caso por meio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic). A Polícia Técnico-Científica fez a perícia técnica no local. 

Vários focos de confusão

Segundo o delegado Luiz Cláudio Massa, que esteve no local dos fatos, havia muita gente na praça consumindo bebidas alcoólicas naquele horário e existiam muitos focos de brigas.

Além dos dois confrontos que resultaram em morte, outros conflitos com agressão física e verbal ocorreram na praça. "A confusão foi tão grande que, no local onde o jovem foi esfaqueado, para se ter uma noção, populares já tinham até lavado a rua. Nem conseguimos identificar o ponto exato onde ele foi atingido por esse motivo, além de a faca não ter sido encontrada", detalha.

Ler matéria completa

×