Bauru

Polícia

Babá que esqueceu criança em carro é colocada em liberdade

A Justiça atendeu ao pedido da defesa de Glaucia Ap. Luiz, que estava presa há 17 dias

por Larissa Bastos

11/09/2021 - 05h00

Reprodução

Câmeras mostraram a criança presa por mais de 3 horas no carro

O Juízo da 4.ª Vara Criminal de Bauru decidiu colocar em liberdade a babá Glaucia Aparecida Luiz, de 35 anos, após pedido da defesa. Ela estava presa preventivamente há 17 dias, na Penitenciária Feminina de Pirajuí, desde a morte de Arthur Oliveira dos Santos, de 2 anos. O garoto não resistiu após ter sido esquecido por mais de três horas dentro do veículo da mulher, na região do Jardim Redentor, em 25 de agosto último.

De acordo com o advogado de defesa da investigada, Lucas Formiga Hanada, a decisão da Justiça foi proferida nesta quinta-feira (9), em resposta ao pedido de liberdade da defesa formulado no último dia 3. Dessa forma, segundo o advogado, o Juízo reconheceu a ausência dos requisitos do cárcere cautelar (provisório).

Conforme o JC noticiou, Glaucia estava presa preventivamente desde 26 de agosto e foi indiciada pela Polícia Civil, na sexta-feira (3), por homicídio com dolo eventual - quando a pessoa assume o risco da consequência pela conduta adotada.

O Ministério Público (MP), contudo, até as 18h de ontem, ainda não havia concluído se remeterá ou não a denúncia à Justiça, que deve decidir sobre eventual ajuizamento de ação. Por isso, de acordo com Hanada, ainda não foi possível concluir, por enquanto, se Glaucia responderá pelo crime doloso ou culposo.

Por outro lado, ainda por meio de nota, o advogado de defesa da babá afirma acreditar ser prematuro enquadrar a conduta da investigada como dolo eventual. Segundo ele, "o acervo probatório dos autos é extremamente frágil para a convicção do elemento subjetivo de Glaucia, que demandará de uma análise profunda dentro do processo judicial, observando-se os princípios da ampla defesa e do contraditório".

Por fim, Lucas Formiga Hanada conclui que "a defesa sempre estará à disposição da Justiça para esclarecer os fatos perpetrados".

RELEMBRE O CASO

Em 25 de agosto último, o menino Arthur Oliveira dos Santos, de 2 anos, morreu asfixiado após ficar durante três horas e seis minutos trancado dentro do carro de sua babá, que estava estacionado em frente à casa dela, na região do Jardim Redentor. Câmeras de segurança de um imóvel vizinho registraram o fato, que foi noticiado em primeira mão pelo JC.

Segundo a polícia, Glaucia administrava na própria casa uma creche clandestina, onde cuidava de cerca de 18 crianças, além de Arthur, sem a estrutura necessária. O pequeno frequentava o local há cerca de 10 meses. Por conta do contexto, a babá foi presa em flagrante na ocasião por homicídio com dolo eventual.

Ler matéria completa

×