Bauru

Polícia

Estelionatários aproveitam alto índice de desemprego para aplicar golpes

Polícia Civil de Bauru alerta para aumento dessa modalidade de crime diante da busca maior por vagas de trabalho

por Larissa Bastos

17/10/2021 - 05h00

Malavolta Jr.

Delegado Alexandre Protopsaltis, titular do Setor de Investigações Gerais (SIG), faz alerta e dá dicas para a população se prevenir

Uma modalidade antiga de estelionato tem ganhado nova força diante do cenário crítico do desemprego. Os criminosos estão aproveitando o contexto atual para intensificar a aplicação do golpe do falso emprego. A Polícia Civil de Bauru, inclusive, alerta para um provável aumento desse tipo de fraude. Nessa prática criminosa, os golpistas publicam falsas vagas de trabalho para atrair pessoas que buscam uma oportunidade e, assim, conseguem obter vantagem financeira ou dados pessoais das vítimas. 

Uma bauruense, que terá a identidade preservada nesta reportagem, relatou nas redes sociais como quase caiu no golpe. Ela narra que encontrou na Internet, em setembro deste ano, uma vaga para recepcionista de hotel e decidiu se candidatar. Um suposto entrevistador a contatou pelo WhatsApp.

A princípio, tudo parecia normal, até que o homem pediu que ela pagasse por um curso de recepcionista, oferecido pela mesma empresa que ofertava o emprego, para obter o certificado e estar apta para ser contratada.

A mulher ainda suspeitou de outros detalhes, como áudios enviados durante a noite em que a pessoa desejava 'bom dia', desencontros de datas e mensagens aparentemente já pré-digitadas. Então, começou a fazer vários questionamentos ao suposto entrevistador, que, por fim, acabou a bloqueando no aplicativo. "No momento, as coisas estão apertadas e tem muita gente de má-fé querendo se sair bem. Então, fiquem espertos. Qualquer coisa estranha, desconfie!", escreveu.

DADOS SIGILOSOS

De acordo com o titular do Setor de Investigações Gerais (SIG), em Bauru, o delegado Alexandre Protopsaltis, geralmente, por meio das falsas vagas, os criminosos instruem as vítimas a preencherem formulários com dados como nome, CPF, endereço, telefone e informações bancárias. "Esses dados podem ser usados para realizar empréstimos, abrir contas bancárias, principalmente em bancos digitais, e realizar compras pela Internet, sem o conhecimento da pessoa. É uma modalidade de estelionato antiga e que pode gerar um grande prejuízo à vítima", detalha.

Além disso, os golpistas ainda podem tentar obter algum outro tipo de vantagem financeira, vendendo falsos cursos capacitantes para a vaga. "Eles enxergam no alto índice de desemprego atual a oportunidade de aplicar esses golpes em pessoas que estão mais vulneráveis, que acabam se ludibriando com uma promessa de vaga. Por isso, existe a preocupação de que este tipo de golpe aumente nos próximos meses. E é muito triste quando eles conseguem obter essa vantagem, porque, muitas vezes, a pessoa usa o pouco que tem para comprar e se aprimorar, e acaba caindo no golpe. Eles lesam quem está em um estado maior de fragilidade", detalha Protopsaltis.

DICAS DE PREVENÇÃO

Para se proteger, o delegado alerta para observar se o site em que a vaga foi anunciada parece estranho, mal formulado, com formatação irregular ou com erros de digitação ou de português. "Também é importante verificar se a descrição da vaga é muito genérica, ou seja, não contém informações importantes sobre o cargo ou dá muito destaque ao salário e benefícios. Anúncios que prometem vagas garantidas também são suspeitos".

E, ao suspeitar que está sendo vítima de um golpe, é importante procurar a Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência de estelionato, seja pessoalmente na delegacia ou por meio do site: https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home.

Até a prefeitura...

Conforme o JC noticiou, até mesmo o nome da Prefeitura de Bauru foi usado para tentar aplicar o golpe neste mês. No último dia 7, o Executivo fez o alerta sobre um falso anúncio de emprego circulando na Internet, especialmente nas mídias sociais e WhatsApp. Ele fala sobre uma suposta vaga de auxiliar de creche para atuar na Secretaria de Educação, o que não procede.

O município destacou que todas as contratações ocorrem por meio de concurso ou processo seletivo. "A prefeitura informa previamente na imprensa e em seu site oficial sobre a abertura destes concursos ou processos de seleção, e estes também ficam disponíveis na página de concursos do site da Prefeitura de Bauru", finalizou o Executivo, em nota.

Ler matéria completa

×