Bauru

Polícia

Polícia Civil ataca o tráfico e prende mãe de homem apontado como líder de organização

Mulher e um jovem foram detidos pela Deic; apartamento estava cheio de drogas

por Vitor Oshiro

11/11/2021 - 05h00

Polícia Civil/Divulgação

Tijolos de maconha e cocaína foram apreendidos pela Deic

A Polícia Civil, por meio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Bauru, prendeu dois por tráfico de drogas e tirou boa quantidade de entorpecentes das ruas da cidade nesta quarta-feira (10). Uma das pessoas que foi parar atrás das grades é a mãe do homem apontado como o líder da organização criminosa.

A Deic Bauru iniciou, em agosto deste ano, investigações para apurar a comercialização de drogas por um grupo chefiado por T.G.G.S. (só as iniciais foram divulgadas), de 21 anos, conhecido traficante da cidade.

Durante o trabalho, ainda segundo a Polícia Civil, foi possível constatar que os principais integrantes do esquema de distribuição de grande quantidade de entorpecentes eram M.L.G., 43 anos, que é mãe do líder do grupo, e A.E.O., 23 anos.

14 POLICIAIS

Na manhã de ontem, 14 policiais civis da Deic cumpriram mandados de busca e apreensão no Jardim Europa e no Parque das Nações.

No apartamento de T.G.G.S. e de sua mãe, M.L.G., estava somente a mulher. Lá, foram localizados nove tabletes de maconha em formato de tijolo e mais nove porções brutas e um saco plástico com porção esfarelada da mesma droga, totalizando cerca de 10 quilos. Havia no local, ainda, uma sacola com aproximadamente 1 quilo de cocaína, além de uma balança de precisão, diversas embalagens para acondicionar entorpecentes, uma faca e uma colher com resquícios de drogas.

Diante da investigação realizada e com a droga apreendida, foram presos em flagrante M.L.G. e A.E.O. pela prática de tráfico (pena de 5 a 15 anos de reclusão) e associação para o tráfico (pena de 3 a 10 anos de reclusão). Também foi representada pela decretação da prisão preventiva de T.G.G.S.

A investigação prossegue visando identificar mais envolvidos com esta prática criminosa, completa a Polícia Civil.

Ler matéria completa

×