Bauru

Polícia

Golpe do Instagram já deixa várias vítimas em Bauru e polícia faz alerta

Estelionatários invadem a conta da pessoa e começam a anunciar produtos inexistentes nos stories a preços atrativos

por Larissa Bastos

16/12/2021 - 05h00

Malavolta Jr./JC Imagens

Coordenador do SIG, o delegado Alexandre Protopsaltis observa que a modalidade de golpe é recente na cidade

Após a onda de golpes pelo WhatsApp, os criminosos estão utilizando agora também o Instagram. A Polícia Civil está em alerta para esse novo modelo de estelionato pela Internet que já está fazendo várias vítimas, inclusive em Bauru. Os bandidos invadem a conta de uma pessoa no Instagram e, passando-se por ela, anunciam nos stories a venda de produtos inexistentes a preços bastante atrativos. Assim, quando os interessados efetuam o pagamento antecipadamente, acabam ficando no prejuízo.

De acordo com o delegado Alexandre Protopsaltis, coordenador do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Bauru, esse novo modelo de estelionato chegou recentemente na cidade. "Aumentou bastante a quantidade de boletins de ocorrência (BOs) desse tipo de crime nesse último mês. E é um golpe que faz duas vítimas: a primeira é quem tem a conta hackeada, e a segunda é quem tem o prejuízo financeiro ao transferir o valor daquele produto", explica.

Ainda segundo o delegado, os cibercriminosos anunciam vários produtos, como móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e celulares por preços bastante convidativos, para atrair possíveis compradores. "Em um dos casos em Bauru, a vítima disse que viu o anúncio de um iPhone por um terço do valor de mercado no Instagram de um conhecido e efetuou o Pix rapidamente, justamente por acreditar estar fazendo um bom negócio. Não queria perder a oportunidade. Ou seja, sequer suspeitou que aquilo poderia ser um golpe, exatamente por estar anunciado no perfil daquele conhecido, e acabou agindo pela emoção", detalha.

CUIDADO

Diante desta nova ameaça, Protopsaltis aconselha que os compradores, antes de efetuar o pagamento, tentem contatar o vendedor por outro meio, como WhatsApp ou por ligação, para falar mais sobre a compra e ter certeza que se trata de um anúncio verídico.

"Para evitar ter a conta invadida, ative a autenticação de dois fatores do Instagram (entrar em 'Configurações', 'Segurança' e 'Autenticação de dois fatores') e nunca forneça o código de segurança a alguém. Também não clique em links desconhecidos. Por fim, a regra básica para qualquer tipo de golpe: sempre desconfie. Principalmente quando o valor estiver muito abaixo e a oportunidade parecer muito boa. E, caso caia em um golpe, procure a Polícia Civil o quanto antes", conclui o delegado.

Com uma única conta invadida, 9 seguidores caíram no estelionato

Golpistas anunciaram iPhone, TV e vários outros produtos na conta hackeada da advogada Thaise Oliveira Pimentel

Dentre os muitos BOs registrados na Polícia Civil de Bauru, está o da advogada Thaise Oliveira Pimentel, de 33 anos. Ela conta que, na tarde da última segunda-feira (13), sua conta no Instagram foi tomada por cibercriminosos sem fornecer códigos ou acessar qualquer link.

"Estava em outra cidade a trabalho quando comecei a receber no WhatsApp mensagens de amigos elogiando uma geladeira ou pedindo para combinarmos a entrega de algum produto. Não entendi bem e tentei entrar no meu Instagram para ver o que estava acontecendo. Mas já não tinha mais acesso", conta.

Em nome da advogada, os criminosos anunciaram vários produtos com valores entre R$ 1,5 mil e R$ 2,9 mil, dentre eletrodomésticos e eletrônicos. Ao menos nove pessoas, infelizmente, acabaram caindo no golpe. Thaise estima que, somente com a fraude na conta dela, eles tenham causado um prejuízo de cerca de R$ 17 mil.

"É uma situação muito chata e constrangedora. Sinto uma sensação de desespero e impotência muito grande porque, mesmo denunciando a minha conta, o Instagram não tira ela do ar. E eles continuam com acesso, podendo anunciar. Já tentei contatar a rede social pelos canais oficiais, mas também não tive retorno. Hoje (ontem), entrei com um pedido de medida cautelar para que derrubem a minha conta e a de uma amiga, que também foi hackeada, e, assim, não sejam feitas mais vítimas", finaliza a advogada.

Ler matéria completa

×