Bauru e grande região

Política

Capitão Augusto defende que Coaf se mantenha no Ministério da Justiça

O deputado federal foi o presidente de uma audiência pública realizada nessa quarta (8), na Câmara dos Deputados, com o ministro Sergio Moro

por Thiago Navarro

09/05/2019 - 07h00

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Os deputados federais Guilherme Derrite, Capitão Augusto e Fernando Rodolfo com o ministro Sergio Moro, em audiência nessa quarta-feira (8)

O deputado federal Capitão Augusto (PR), presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados e da Frente Parlamentar de Segurança, defende a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Ministério da Justiça. Até o começo do ano, o Coaf era vinculado ao Ministério da Fazenda - atual Ministério da Economia - e a mudança promovida pelo governo federal, na visão do parlamentar, ajudará no combate à corrupção. Nessa quarta-feira (8), a Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados recebeu o ministro da Justiça, Sergio Moro, para uma audiência.

O Coaf é a Unidade de Inteligência Financeira do País, analisando informações que contenham indícios de lavagem de dinheiro. Na Câmara dos Deputados, parte dos parlamentares quer a volta do órgão ao Ministério da Economia, o que seria um retrocesso, argumenta Capitão Augusto. "O Coaf no Ministério da Justiça ajudará no combate à corrupção, mas a oposição não concorda e tem insistido em voltar como era antes. Como presidente da Frente Parlamentar de Segurança, defendo que fique com o Ministério da Justiça. E reiteramos essa posição ao ministro Moro na audiência que fizemos", cita.

O encontro teve episódios tensos, uma vez que a oposição criticou Moro pela condução dos processos da Lava Jato que condenou o ex-presidente Lula (PT). Já a vinculação do Coaf ao Ministério da Justiça, determinada pela Medida Provisória (MP) 870, do presidente Jair Bolsonaro (PSL), precisa ainda ser votada na Câmara, o que ajudou a acirrar os ânimos na comissão.

Moro defendeu o Coaf dentro de sua pasta e teve o apoio de Augusto nessa quarta (8). "A oposição vem tentando dificultar, mas o fato é que o Coaf terá muito mais condições de promover o combate à corrupção dentro da Justiça do que se ficasse na Economia. Por isso, fiz a defesa", lembra.

A Frente Parlamentar de Augusto promoveu um manifesto ontem em defesa da Coaf no Ministério da Justiça e citou que a MP não alterou as atribuições ou funcionamento do órgão. Disse que, em países como Holanda, Israel e Luxemburgo, unidades como esta estão ligadas a ministérios da Justiça. O manifesto declara "total apoio" a manutenção do Coaf como está.

ANTICRIME

Capitão Augusto também fez a defesa do pacote anticrime apresentado pelo governo, e que também é uma das medidas em que o ministro Sergio Moro aposta para dar mais agilidade ao combate à corrupção. "O pacote anticrime apresentado pelo governo tem o nosso apoio. É algo importante para reduzir a corrupção e punir. Então, estou a favor e vamos mais uma vez defender sempre que for preciso dentro da comissão", afirma o parlamentar.