Bauru e grande região

Política

Prescrições livram ex-presidente e ex-diretor do Metrô de S. Paulo

Ambos, suspeitos de repasses de empreiteira, passaram dos 70 anos

por FolhaPress

13/08/2019 - 06h00

São Paulo - A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo deixou de denunciar o ex-presidente do Metrô Luiz Carlos Frayze David e o ex-diretor de Operações Décio Gilson César Tambelli, apesar de apontarem ambos como suspeitos do recebimento de repasses de empreiteiras.

O motivo é que ambos passaram dos 70 anos e foi reconhecida a prescrição das acusações contra eles. 

A denúncia sobre o caso, apresentada pelo Ministério Público Federal, foi aceita pela Justiça Federal na última sexta-feira (9).

Sua base foram as delações de executivos da Odebrecht, de outras empreiteiras e do ex-diretor do Metrô Sérgio Brasil, que foi um dos 14 denunciados sob acusação de corrupção.

Os crimes apontados na denúncia, segundo o Ministério Público, teriam sido cometidos entre 2004 e 2014, e envolveriam as gestões José Serra, Geraldo Alckmin, e Alberto Goldman, do PSDB, e Claudio Lembo, ex-DEM, hoje no PSD. Os ex-governadores não são citados. 

Ler matéria completa