Bauru e grande região

Política

Justiça anula uma operação que tinha Jaques Wagner como alvo

Senador do PT era um dos investigados em obras da Arena Fonte Nova, em Salvador

por FolhaPress

06/09/2019 - 06h00

Mônica Bergamo

São Paulo - O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) decidiu que a investigação sobre a obra da Arena Fonte Nova, em Salvador, não é competência da Justiça Federal, onde tramitava o caso.

Com isso, foram anuladas as ações da Operação Cartão Vermelho, que teve entre os alvos o hoje senador Jaques Wagner (PT-BA).

UNIÃO ISENTA

Após amplo debate, os desembargadores reconheceram que os recursos para a reforma do estádio vieram do estado da Bahia e não da União.

Por isso, o MPF (Ministério Público Federal) e a Polícia Federal teriam competência para conduzir o inquérito.

Na época, a PF apontou que o ex-governador da Bahia teria recebido R$ 82 milhões das empreiteiras OAS e Odebrecht pelo superfaturamento do contrato de reconstrução e gestão do estádio.

As empreiteiras dizem que estão colaborando com as investigações.

Ler matéria completa