Bauru e grande região

Política

PT elege Lago presidente municipal e Félix protesta

A votação ocorreu no último domingo, e chapa adversária diz que entrará com recursos contra o resultado

por Thiago Navarro

10/09/2019 - 04h10

Tainá Vétere

Por apenas dois votos de diferença, Cláudio Lago foi eleito presidente do Diretório Municipal do PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) terá Cláudio Lago como presidente do Diretório Municipal. O Processo de Eleição Direta (PED) do PT foi realizado neste domingo (8), na Câmara Municipal. Lago foi eleito presidente com 158 votos, apenas dois a mais do que o outro candidato, João Félix Neto, que obteve 156 sufrágios. Foram computados ainda três votos nulos e um branco.

Já na eleição para a composição do Diretório Municipal, cuja votação é distinta em relação à de presidente, a chapa liderada por Lago teve 149 votos, e a de Félix outros 157. Foram mais oito votos em branco e quatro nulos. Desta maneira, as 36 vagas do Diretório deverão ser divididas proporcionalmente entre os dois grupos, com cada um indicando metade dos membros. O mandato é de quatro anos.

Ao final da apuração, Lago comemorou o resultado e falou em trabalhar para que o PT dispute as eleições municipais do ano que vem com candidato próprio. "A nossa proposta é que o partido venha com candidato próprio na disputa a prefeito, e faça alianças com legendas progressistas, de esquerda, buscando unir forças neste momento difícil do País, que tem a extrema direita no comando. Em âmbito municipal, entendemos que os últimos prefeitos também seguiram um linha mais elitista, e queremos dar uma opção aos trabalhadores na eleição", afirmou.

Já a chapa liderada por João Félix Neto, com apoio da ex-vice-prefeita Estela Almagro, afirma que não reconhece o resultado de presidente, pois de acordo com o grupo houve o impedimento de eleitores ligados à chapa de votarem no pleito. Outros pontos foram citados, mencionando críticas ao processo eleitoral. A chapa entrará com pedido de recurso nesta terça-feira (10) no Diretório Estadual, pedindo a revogação do pleito. Caso aceito, uma nova eleição seria marcada para definir a situação.

Ler matéria completa