Bauru e grande região

Política

Um mês após a interdição, reforma de alça do viaduto não sai do papel

Prefeitura precisa contratar empresa para fazer o projeto e só então conseguirá definir valor e estimativa de prazo

por Thiago Navarro

06/11/2019 - 06h00

Vinicius Bomfim

A alça de acesso está fechada desde o dia 2 de outubro após vistoria identificar risco de desabamento

A alça de acesso do viaduto João Simonetti (na rua 13 de Maio) para a avenida Nuno de Assis foi interditada há mais de um mês, no último dia 2 de outubro, mas até o momento a Prefeitura de Bauru ainda não consegue estimar um prazo para o reparo e a liberação para o tráfego de veículos.

Os motoristas que antes vinham do Centro e entravam na Nuno de Assis, no sentido Mary Dota, agora precisam desviar pelo começo do Jardim Bela Vista para chegar até a avenida, ou fazer o retorno próximo ao Fórum, aumentando o percurso. O transtorno, contudo, vai continuar por mais alguns meses, pelo menos. O secretário de Obras, Sidnei Rodrigues, informou que a pasta ainda está trabalhando para concluir o termo de referência e contratar uma empresa para fazer o projeto. Logo após a interdição, o município tentou contratar alguma empresa que fizesse projeto e obra, mas sem ter um termo de referência isso não foi possível.

Dois profissionais da prefeitura estão desenvolvendo o termo, com previsão de entrega nesta semana. "As empresas só aceitam fazer o projeto caso tenha um termo e referência, já definindo o que precisa ser elaborado. Dois engenheiros da prefeitura estão fazendo isso, e nesta semana esperamos ter isso pronto. Com o material, tentaremos contratar alguma empresa por dispensa de licitação para fazer o projeto. A dispensa se justifica pela necessidade de fazer a obra o quanto antes. Depois que contratarmos a empresa, são mais 30 dias para o projeto ficar pronto, e aí sim contratar quem vai fazer a obra", lembra.

A estimativa do secretário é ter o projeto concluído até o final do ano. Depois, a prefeitura precisará abrir licitação para contratar a empresa que fará a obra, ou novamente dispensar a licitação, o que demanda análise do Jurídico. O projeto também vai indicar o valor estimado e o prazo mínimo para a liberação do tráfego.

MAIS VISTORIAS

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) determinou para a Prefeitura de Bauru a entrega de laudos com as condições de todos os viadutos do município. O viaduto João Simonetti, onde a alça foi interditada, vai precisar de reparos no restante da estrutura, mas sem risco de desabamento na parte principal do viaduto, por isso o trânsito foi mantido e apenas a alça teve interdição, pois é onde há risco iminente.

O viaduto Ayrton Senna, no acesso entre o Mary Dota e o Distrito Industrial, também passou por vistoria e está liberado para o trânsito. A Secretaria de Obras ainda vai fazer as vistorias em outros viadutos, como o JK, Antônio Eufrásio de Toledo, Mauá e 23 de Maio (Duque de Caxias sobre a Nações Unidas), entre outros.

Risco de desabamento

A Secretaria de Obras interditou a alça do viaduto da 13 de Maio após laudo constatar risco de desabamento dessa parte da estrutura. O documento foi feito por cobrança do MP. Nos últimos dias, algumas pessoas foram vistas 'morando' sob a alça, usando uma tenda para se proteger do sol e da chuva. O secretário de Obras, Sidnei Rodrigues, afirma que neste momento a alça não corre o risco de desabar porque o trânsito foi interditado. "Como não há uma pressão provocada pelo movimento de veículos, não há esse risco. Na realidade, até seria possível liberar o tráfego para veículos de pequeno porte e proibir os maiores, porém o controle seria difícil, então decidimos interditar tudo para evitar riscos", afirma.

Ler matéria completa