Bauru e grande região

Política

Bolsonaro vai trocar Onyx de ministério

Bolsonaro convida general que liderou intervenção no RJ para a Casa Civil

por FolhaPress

13/02/2020 - 06h00

Brasília - O presidente Jair Bolsonaro convidou o general Walter Souza Braga Netto para o comando da Casa Civil da Presidência, no lugar de Onyx Lorenzoni.

Braga Netto, 62, é o atual chefe do Estado-Maior do Exército, liderou o Comando Militar do Leste e, durante dez meses em 2018, foi o interventor militar na área de segurança pública do Rio de Janeiro.

A nomeação, se confirmada, marcará a volta por cima da ala militar do governo -naturalmente próxima da ativa das Forças Armadas, mas que não deve ser confundida com ela.

Um dos grupos mais poderosos no começo do mandato de Bolsonaro, com quem sofrem identificação imediata pelo fato de o presidente ser um capitão do Exército reformado, os militares foram perdendo poder ao longo de 2019.

Com a provável chegada de Braga Netto, serão seis oriundos do Exército, três ocupando postos no Planalto, onde a quarta vaga de ministro palaciano é de um policial militar, Jorge Oliveira (Secretaria-Geral).

Já Onyx estava com os dias contados desde o episódio em que seu número 2 perdeu o cargo por fazer uso indevido de um avião da Força Aérea Brasileira, e vinha perdendo poder paulatinamente no governo.

Seu destino deve ser o Ministério da Cidadania, ocupado por Osmar Terra. Na avaliação do entorno palaciano de Bolsonaro, a pasta social não entregou nenhuma marca de relevo neste primeiro ano.

COBRANÇA

O presidente Jair Bolsonaro cobrou ontem explicações do ministro da Cidadania, Osmar Terra, sobre contrato de R$ 7 milhões firmado por sua pasta com uma empresa suspeita de ser usada como laranja para desviar recursos públicos. A pasta ignorou alertas de fraude antes de aceitar a contratação da Business Technology (B2T). Após a cobrança do presidente, o ministro informou ter encaminhado pedido de apuração à PF, o que a instituição nega.

Ler matéria completa