Bauru e grande região

Política

Aumenta pressão por abertura do HC

Vereadores entregam pedido ao Estado, prefeito mantém conversas com governador e ex-deputado cobra uso de emenda

por Thiago Navarro

25/03/2020 - 05h13

Malavolta Jr.

Vereadores, prefeito e ex-deputado pedem começo do funcionamento do Hospital das Clínicas

A pandemia de covid-19, o novo coronavírus, aumentou a pressão de Bauru junto ao Estado pela abertura dos mais de 200 leitos do Hospital das Clínicas (HC), da Universidade de São Paulo (USP). O 'predião' do Centrinho tem 11 andares, 21 mil metros quadrados e está praticamente pronto.

Em vistoria no ano passado feita pela Câmara, através da Comissão de Saúde, que tem como presidente a vereadora Telma Gobbi (SD), foi verificado que macas e parte dos equipamentos estão instalados. Desta forma, seria viável abrir pelo menos de maneira parcial o novo hospital, que ficaria como retaguarda para atender a casos de coronavírus, desafogando o Hospital Estadual (HE) e o Hospital de Base (HB). Ontem, o presidente da Câmara, José Roberto Segalla (DEM), mandou ofício ao governador João Doria (PSDB), assinado pelos 17 vereadores, cobrando o início do funcionamento.

No documento, eles citam que, na capital do Estado, o estádio do Pacaembu e o Anhembi estão sendo usados como hospitais de campanha, e em Bauru uma estrutura já está pronta. Na visita feita pelos parlamentares em 2019, que o JC acompanhou, a informação era de que com o valor de R$ 3,1 milhões seria possível iniciar o funcionamento do Hospital das Clínicas. Na época, o Estado ainda prometeu que abriria licitação neste ano para equipar o que ainda falta.

VALORES

Entre os custos estruturais previstos, visando um início de ocupação ainda parcial, estão R$ 250 mil para corrigir vazamentos no telhado, R$ 350 mil para revisão geral do ar condicionado central, R$ 600 mil para adequações que permitam a obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), entre outros.

A passagem de tubos de gases, compra de mobiliário e equipamentos também estão incluídos. A proposta mais viável, de acordo com ele, seria criar os serviços aos poucos, com ampliação gradativa de vagas e especialidades, até chegar na capacidade total, estimada em 200 leitos. Esses dados são de um estudo feito pela USP sobre o custo para abrir a unidade.

Na semana passada, o prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSDB) anunciou que o Estado deve liberar o funcionamento do HC nos próximos dias. A posição foi reiterada por ele ontem. De acordo com o prefeito, as conversas aconteceram tanto com o governador João Doria como com o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, e outros secretários estaduais. "O governo estadual autorizou já a abertura de um hospital em Caraguatatuba, o próximo na fila, teoricamente, é o Hospital das Clínicas aqui em Bauru, até porque a estrutura está pronta, falta pouca coisa para começar", frisou.

 

Tobias reitera uso de emenda

Já o ex-deputado estadual Pedro Tobias (PSDB) lembra que, em seu último ano de mandato, destinou R$ 10 milhões para a compra de equipamentos, permitindo o funcionamento do HC. "Me estranha essa demora para começar a atender. Ficou tudo pronto até o final do governo passado, e encaminhei uma emenda parlamentar para viabilizar o Hospital das Clínicas, que até hoje ainda não foi usada, precisa colocar para funcionar de vez", pede Tobias.

Ler matéria completa