Bauru e grande região

 
Política

Como forma de protesto, vereadores ocupam o hospital

Parlamentares prometem que só irão deixar o local com a abertura

por Marcele Tonelli

01/07/2020 - 05h00

Divulgação

Markinho Souza, Yasmin Nascimento e Sandro Bussola protestam

Pouco antes do anúncio do Estado, no início da tarde desta terça (30), três vereadores de Bauru ocuparam os andares do HC no predião em protesto em prol da abertura da unidade. Markinho Souza (PSDB), Sandro Bussola (PSD) e Yasmin Nascimento (PSDB) entraram no local e disseram que só sairão de lá com uma garantia, se possível documentada, de que o hospital será aberto, ou mesmo após a transferência do primeiro paciente.

"A ativação foi prometida e até já anunciada pelo Estado, mas não acontece. A população precisa dos leitos e está cansada de esperar. Não estamos aqui por populismo, queremos uma resposta para os munícipes. É de cortar o coração ver este hospital novinho e com tudo pronto de portas fechadas", reclama Markinho.

Esta é a segunda vez que o vereador Sandro realiza protesto no local. No início de junho, ele chegou a acampar na portaria da unidade, também pedindo a abertura.

Mesmo informados sobre o anúncio feito pelo secretário Germann, eles continuaram no local ontem.

Superintendente do Centrinho da USP, Carlos Ferreira dos Santos informou que não recebeu pedido formal de conversa por parte dos vereadores, mas que soube da ocupação e entendeu o protesto.

"Eles foram eleitos pelo povo e têm direito de fiscalizar os locais públicos. Só não os recebi, porque não fomos comunicados. O protesto deles é contra o Estado, não contra a USP, que já cumpriu com seu papel e fez de tudo para que a abertura ocorra", cita Santos, informando ter apenas comunicado o Gabinete da Reitoria sobre a situação. "A única coisa é que ali é um hospital e eles precisarão seguir regras sanitárias, não podem se alimentar lá, por exemplo", detalhou o superintendente.

Ler matéria completa