Bauru e grande região

 
Política

Com Jorge Moura, PT quer desenvolvimento social

Partido formalizou a coligação com o Rede para eleição e terá Maria Flor Di Piero como vice

por Thiago Navarro

13/09/2020 - 16h36 atualizado às 05h00

Bibiana Garrido/Assessoria

Jorge Moura e Maria Flor são da coligação entre PT e Rede

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Bauru oficializou, em convenção neste domingo (13), o nome do advogado Jorge Moura para concorrer ao cargo de prefeito. Ele terá como candidata a vice a psicóloga e professora universitária Maria Flor Di Piero, do Rede Sustentabilidade, legenda que entrou na coligação com o PT. Em 2016, Maria Flor concorreu a prefeita, mas pelo PSOL, na ocasião.

A geração de emprego e renda é a proposta principal, aliada a políticas públicas na área social. “A nossa avaliação é que nos últimos 30 anos, em Bauru, apenas são trocadas as peças do tabuleiro, mas as regras do jogo são as mesas. As secretarias não se conversam, e cada uma acaba tendo uma política distinta, sem transversalidade do que o prefeito determina”, considera Jorge Moura.

Para ele, a prefeitura precisa atuar de maneira mais integrada. “Setorizamos as secretarias de Bauru em nossa proposta, e com atuação regionalizada. Todas terão um viés desenvolvimentista. Bauru tem apenas 4% do Orçamento da prefeitura para investimento, e se não criarmos novas condições, não vamos sair desse marasmo. Por isso, temos que aumentar a arrecadação, através de incentivo ao desenvolvimento econômico aliado ao social”, afirma.

“Vou dar um exemplo. A Sebes pode dar um curso de costura para mulheres, mas precisa ter isso bem alinhado com o Desenvolvimento Econômico, e a Educação pode comprar os uniformes escolares dessa produção, ou seja, o dinheiro pode ficar no município, gerando empregos e renda aqui. Dá para fazer isso na Sagra com a agricultura familiar, com os feirantes. As secretarias precisam pensar em alternativas novas e ter projetos para buscar recursos com o Estado e a União, como na drenagem, mobilidade urbana. Apresentaremos alternativas viáveis”, finaliza.

COLIGAÇÃO

O PT formou coligação com o Rede, que indicou a candidata a vice-prefeita Maria Flor Di Piero. “O programa de governo partiu de um ponto diferente, com projeto democrático em comum entre o Rede e o PT, com ações de desenvolvimento inclusivas, voltada ao social”, afirma Maria Flor. O PT terá 14 candidatos a vereador, sendo dez homens e quatro mulheres. Já o Rede terá um candidato.

PT volta a disputar prefeitura em Bauru

O PT voltará a ter candidato próprio em Bauru depois de quatro eleições. A última vez foi em 2004, quando Estela Almagro concorreu – ela já havia disputado em 2000. Depois, em 2008 e 2012, o PT acabou indicando Estela como a vice de Rodrigo Agostinho, que foi o vencedor nas duas disputas. Em 2016, os petistas fizeram uma composição com o Republicanos, e não indicaram nomes na chapa majoritária.

O presidente municipal do PT, Cláudio Lago, lembra que a legenda vai apresentar um projeto mais voltado a classe trabalhadora. “O partido está passando por um processo de reconstrução em Bauru. Há quatro eleições não tínhamos candidato próprio, e neste ano voltaremos a ter um candidato na cabeça de chapa, fizemos uma frente com o Rede, com programas em comum. Esta coligação vai apresentar uma proposta nova, as administrações anteriores estiveram muito mais voltadas para a elite e as classes mais altas, e a periferia e os trabalhadores ficaram esquecidos pelo governo municipal”, afirma.

Ler matéria completa