Bauru e grande região

Política

Vereadores cobram medidas mais efetivas no combate à pandemia

Após o encontro, secretário de Saúde disse acatará algumas sugestões e fala em ampliar de medidas de conscientização

31/03/2021 - 05h00

Câmara/Divulgação

Vereadores se mostraram alarmados com números da Covid em Bauru

Vereadores da Câmara Municipal de Bauru realizaram um encontro virtual com representantes do Poder Executivo para discutir medidas de mitigação da crise na saúde pública gerada pela Covid-19. De uma forma geral, os parlamentares cobraram medidas mais efetivas do poder público no combate à pandemia. O secretário de Saúde e vice-prefeito, Orlando Costa Dias, participou do encontro e, ouvido pelo JC na noite de ontem (30), antecipou que a prefeitura decretará, nos próximos dias, mais restrições na cidade, além de ampliar a fiscalização e medidas de conscientização pelas ruas (leia mais abaixo). 

Além do vice-prefeito, participou do encontro representando o Executivo a diretora do Departamento de Urgência e Pronto Atendimento, Alana Trabulsi Burgo. A prefeita Suéllen Rosim não participou da reunião devido à viagem para Brasília em busca de recursos financeiros para o combate à pandemia no município. Também atuaram os vereadores Markinho Souza (PSDB), Beto Móveis (Cidadania), Julio César (PP), Pastor Bira (Podemos), Marcelo Afonso (Patriota), Luiz Carlos Bastazini (PTB), Chiara Ranieri (DEM), Serginho Brum (PTB), Junior Lokadora (PP), Mané Losila (MDB), Eduardo Borgo (PSL), Pastor Edson Miguel (Republicanos), José Roberto Segalla (DEM) e Junior Rodrigues (PSD).

Para compreender a gravidade por meio de números, Meira questionou a quantidade de pacientes do município aguardando vagas nos hospitais. De acordo com a Secretaria de Saúde, 43 pacientes estavam na fila no momento da reunião. Para o parlamentar, esse número reflete o índice de infecção no município, se muitos precisam de leitos, muitos mais estão infectados e, provavelmente, infectando outros.

Para a vereadora Chiara Ranieri, "só nos resta cobrar um posicionamento do Executivo". Segundo ela, é necessário adotar ações efetivas que impeçam reuniões com aglomeração de pessoas, principalmente no feriado de Páscoa, como fechar as entradas da cidade, pois "vamos chegar a um caos que não teremos condições de responder", argumentou.

Markinho Souza também pediu um pronunciamento oficial da chefe do Executivo sobre a alta gravidade do momento da pandemia, com a presença da imprensa e transmissão pelas redes sociais, como forma de alerta à população. Além disso, o vereador cobrou ações efetivas da Prefeitura, que demonstrem o agravamento da pandemia. Markinho citou como medidas a interdição de praças, parques e pistas de caminhada com fita zebrada, além do fechamento das entradas da Lagoa da Quinta da Bela Olinda.

Os vereadores Julio Cesar, Pastor Bira, Marcelo Afonso, Pastor Edson Miguel, Serginho Brum, Junior Lokadora, Eduardo Borgo e Junior Rodrigues também demonstraram preocupação com o avanço da pandemia na cidade. Eles cobraram medidas mais rígidas e eficientes, por parte do Executivo, de combate e prevenção à Covid-19.

A Secretaria de Saúde se prontificou a endurecer as medidas de combate à pandemia. Segundo Dias, a pasta deve se reunir com o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 para apresentar ações que correspondam à urgência da situação.

MEDICAMENTOS

Sobre a possível falta de medicação no tratamento da doença, o secretário de Saúde assegurou que o município tem um estoque para mais três semanas de atendimento e que a aquisição de mais medicamentos e insumos já está em andamento.

Estela Almagro critica ausência da prefeita em reunião

A vereadora Estela Almagro (PT) disse ontem que não participou da reunião virtual com o governo municipal por considerar que os vereadores deveriam ter, no mínimo, sido avisados com antecedência de que a prefeita não estaria presente, sendo ela a maior responsável pela gestão da crise sanitária. Estela argumenta que desde o início do mandato tem defendido uma postura firme e consequente do Executivo e do Legislativo diante do agravamento constante da pandemia na cidade, mas não viu isso até agora. Ela não vê a reunião de ontem como sendo resultado de uma postura institucional do Poder Legislativo, mas sim uma iniciativa pontual de parte dos vereadores.

"Considerando a gravidade dos impactos da pandemia, desde a primeira sessão legislativa tornei inequívoca minha posição acerca da forma errática com que o governo municipal tem conduzido o combate à pandemia, minimização a gravidade e relativizando as consequências da pandemia em nosso município, que nos conduziram a um recrudescimento assassino: em todo o ano de 2020 foram 299, ao passo que em três meses de 2021 já contamos 259 vítimas fatais, totalizando 558 vidas de bauruenses que foram ceifadas".

A crítica foi rebatida pelo vice-prefeito Orlando Costa Dias. "O direito de as pessoas discordarem existe e faz parte da democracia. Estamos nos esforçando para fazer o melhor pelo município e atendendo tudo o que nossos infectologistas orientam, por meio das decisões do nosso Comitê de Saúde e também do Conselho Municipal de Saúde", pontua.

 

Secretário fala em pronunciamento e no endurecimento das restrições

Após a reunião com a Câmara, o secretário de Saúde, Orlando Dias, informou ao JC, ontem à noite, que de hoje a cidade deverá contar com ampliação das ações de conscientização por parte da prefeitura pelas ruas e que mais restrições devem ser decretadas.

Segundo ele, o drive-thru passará a funcionar até às 19h, diminuindo uma hora em relação ao limite atual. Com isso, somente o delivery ficaria permitido após 19h. Dias também informou o aumento de ônibus circulares nos horários de pico.

Um pronunciamento oficial do governo, com a presença da imprensa, deve ocorrer ainda nesta semana como forma de pedir mais colaboração da população. Orlando também antecipa que a fiscalização, tanto por parte da Saúde municipal quanto da atividade delegada, deve ganhar novas equipes. E lembra que o helicóptero Águia da PM já procura pontos de aglomeração por toda a cidade.

"Estamos lutando ainda para colocar fitas zebradas de isolamento em praças e parques, mesmo que isso não impeça a pessoa de entrar, será um alerta. Também estudamos um bloqueio na lagoa do Quinta da Bela Olinda que impeça o acesso de veículos ao local", comenta o secretário.

Ler matéria completa