Bauru

Política

Deputado federal anuncia emenda de R$ 300 mil para a saúde em Bauru

Gilberto Nascimento (PSC) garantiu a inclusão do recurso no Orçamento 2022; dinheiro só deve chegar em fevereiro

por Guilherme Tavares

15/09/2021 - 05h00

Malavolta Jr.

Deputado federal Gilberto Nascimento (PSC) garante destinação de verbas para saúde

Em visita a Bauru, o deputado federal Gilberto Nascimento (PSC) garantiu a destinação de R$ 300 mil para investimentos na saúde municipal por meio de emendas impositivas no Orçamento da União. A previsão é de que o dinheiro chegue aos cofres municipais em fevereiro do ano que vem.

O parlamentar esteve reunido com a prefeita Suéllen Rosim (Patriota) para tratar da liberação dos recursos. Depois, esteve no Café com Política do Jornal da Cidade acompanhado do presidente da Emdurb, Luiz Carlos Valle, e da presidente municipal do partido, Gislaine Magrini. Ano passado, Valle foi candidato a prefeito de Bauru tendo Gislaine como vice.

Nascimento assegurou a inclusão do recurso no Orçamento 2022. "Não está aprovada (a verba), mas tem a minha garantia de que agora, em setembro, na apresentação das propostas ao orçamento, eu já vou provisionar nas emendas impositivas as quais o deputado tem direito", assegurou. As emendas impositivas são recursos indicados por senadores e deputados e aplicadas pelo Poder Executivo.

O deputado disse também ter se colocado à disposição para eventualmente fazer o intermédio entre Bauru e Brasília. "Nem sempre o que vem para o município são as emendas parlamentares, muitas vezes o relacionamento que se tem nos ministérios é importante para que se possam levar demandas ou então (solucionar) problemas que estão parados. Eu vim me colocar à disposição da prefeita para isso", afirma o deputado federal.

ELEIÇÕES

Para 2022, o PSC mira novamente os cargos legislativos. "Em 2010, nós elegemos quatro (deputados) estaduais e três federais. Em 2014 também tivemos quatro estaduais e três federais. Porém, na eleição de 2018 nós não formamos chapa porque sonhamos com uma coligação. O que foi muito ruim, porque na última hora a coligação não foi possível e nós ficamos enfraquecidos. Eu tenho andado também por isso, conversando com as pessoas, vendo a possibilidade de candidatos regionais. Então vamos ter chapa própria com a expectativa de elegermos novamente quatro estaduais e três federais", explica Nascimento.

REFORMA NECESSÁRIA

O parlamentar também falou sobre a reforma administrativa, a qual classifica como imprescindível. De autoria do Poder Executivo, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20 altera as regras para futuros servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, estados e municípios. O texto atualmente tramita na Câmara dos Deputados e o objetivo é aliviar a folha de pagamento nos próximos anos.

"Eu acho que a reforma administrativa vai ter que acontecer porque o governo está muito sufocado. Existe dificuldade hoje de pagamento, não existe mais capacidade contributiva, os próximos anos serão de muita dificuldade. Hoje com a questão da paridade, da integralidade, o número de funcionários vai diminuindo, mas a folha de pagamento não", afirma o deputado.

Ler matéria completa

×