Bauru

Política

Justiça manda soltar ex-ministro Milton Ribeiro e pastores suspeitos de corrpução no MEC

Decisão do desembargador Ney Bello, do TRF-1, responde positivamente ao habeas corpus enviado pela defesa de Ribeiro

23/06/2022 - 13h19

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), ordenou a soltura do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura presos na operação da Polícia Federal de quarta-feira (22). Eles são investigados por supostas irregularidades na liberação de verbas da pasta.

A liberação acolhe um pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do ex-ministro, antes rejeitado pelo desembargador plantonista Morais da Rocha. O desembargador responsável pela soltura reforça que a determinação deve ser encaminhada à 15ª Vara Federal de Brasília, que decretou as prisões, "para imediato cumprimento e expedição dos alvarás de soltura".

Ney Bello respalda sua decisão sob o argumento de que Milton Ribeiro não integra mais o governo e que, portanto, os fatos investigados não são atuais, contexto que não justifica a prisão.

Ler matéria completa

×