Bauru e grande região

Regional

'Operação Paraíso' cumpre mandados de prisão na Prefeitura de São Manuel

Investigação sobre desvio de dinheiro público motiva ação também em Botucatu; 5 são detidos

por Luciana La Fortezza

28/06/2012 - 10h30

Uma equipe do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, que conta com o apoio da Polícia Federal (PF) e da Polícia Civil, entrou nesta quinta-feira, às 7h30, na Prefeitura de São Manuel (69 km de Bauru) para cumprir mandados de prisão e apreensão. Três dos cinco presos são Paolo Bruno (diretor jurídico da prefeitura), José Fernando Ardemani (diretor de Administração e Finanças) e Júnior Balestrero (diretor de Saúde). Há detidos também em Botucatu. 

Equipes permaneceram no prédio por cerca de uma hora e meia. A primeira informação era de que a prefeitura chegou a ser fechada, mas servidores garantem que isso não foi necessário. As salas onde as equipes atuaram em busca de pessoas e documentos, contudo, ficaram preservadas de contatos de outros frequentadores. Há prisões efetuadas.

"O objetivo é desarticular suposta organização criminosa voltada à realização  de desvio de dinheiro público", informa o Gaeco em nota. Outros municípios paulistas também são investigados.

A Operação Paraíso, como foi batizada, teria relação com o contrato firmado entre a prefeitura de São Manuel e uma instituição responsável pelo gerenciamento do Programa Saúde da Família. Diretores da Prefeitura de São Manuel foram levados à Polícia Civil para tomada de depoimentos e confirmação de prisão.

Na prefeitura, o atendimento ao público no primeiro andar continuou sendo prestado normalmente nesta quinta-feira. Um grupo da Polícia Civil da Capital participa da operação. Ao todo, cinco pessoas teriam sido presas.

Leia abaixo íntegra da nota do Gaeco:

"O Ministério Público do Estado de São Paulo, pelos Promotores de Justiça do Gaeco, Núcleo Bauru, e da Promotoria de São Manuel, deflagraram a denominada "Operação Paraíso", cumprindo diversos mandados de prisão e de busca e apreensão visando desarticular suposta organização criminosa voltada à realização de desvio de dinheiro público destinado à manutenção de serviços de saúde em diversos municípios do Estado de São Paulo. A operação se desenvolve com apoio da Polícia Federal de Bauru, Polícia Militar e do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil da Capital".