Bauru e grande região

Regional

CART alerta para os riscos de dirigir com sono

Sonolência no trânsito é tão perigosa quanto assumir o volante após o uso de álcool

29/11/2017 - 20h00

Como forma de conscientizar os condutores sobre os perigos do cansaço ao dirigir, a CART – Concessionária Auto Raposo Tavares – orienta motoristas sobre a condução segura com foco na redução de acidentes relacionados aos distúrbios do sono. Pesquisa realizada pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) apontou que quase 90% dos motoristas já sentiram sono ao volante. O mesmo levantamento também mostrou que 86,6% dos entrevistados já tiveram sonolência ao dirigir em estradas e 40% deles já chegaram a andar em ziguezague na pista devido ao sono. Parte destes motoristas, 23,4%, saiu da pista sem notar a ação.

A campanha “Não dê Carona ao Sono”, realizada pela ABN em parceria com a ABRAMET – Associação Brasileira de Medicina do Tráfego, também busca chamar a atenção para a combinação do fator sono x direção, tão perigoso quanto dirigir sob efeito de bebida alcoólica. Uma das recomendações para evitar acidentes causados pelo cansaço é descansar bem antes de pegar a estrada e, se possível, dormir no período da noite. Para quem usa medicamentos que podem causar sonolência, é indispensável usar o transporte público, um motorista particular, ou viajar acompanhado. Outra atitude consciente que auxilia o bem-estar nas estradas é fazer uma pausa a cada 100 quilômetros, mesmo se não tiver sono.

Dentro das atividades que a CART realiza em conjunto com a ARTESP, a Agência de Transportes do Estado de São Paulo no PRA – Programa de Redução de Acidentes – está o Acorda Motorista. Na ação, realizada durante a madrugada no Corredor Raposo Tavares, testes de saúde gratuitos são oferecidos a motoristas profissionais, que também recebem orientações sobre a importância da parada segura para o descanso.

“Alertamos sobre riscos ao volante como consumo de álcool ou uso do celular. Dirigir com sono está no rol das atitudes mais imprudentes no trânsito, por isso, recomendamos sempre nas ações que desenvolvemos com os motoristas evitar seguir viagem quando o cansaço apertar e reforçamos que o Corredor Raposo Tavares possui as bases de atendimento ao usuário onde é possível parar para o descanso e seguir viagem em segurança”, afirma Nivaldo Bautz, engenheiro de segurança e trabalho da CART.

Dicas para evitar acidentes relacionados a sonolência:

- Se tiver sono, pare o veículo em local seguro e iluminado;

- Tome um café forte, mas lembre-se: ainda que a cafeína possa reduzir o sono, ela não minimiza o cansaço;

- Deite-se no banco do motorista para dormir por cerca de meia-hora;

- Assim que possível, pare para dormir em ambiente mais adequado;

- Não insista em lutar contra o sono e adie o reinício da viagem se for possível.

O condutor consciente deve estar bem disposto antes de viajar. Mesmo nesta situação, o ONSV - Observatório Nacional de Segurança Viária – orienta paradas de até 10 minutos a cada 150 km rodados se o tempo do percurso for maior que quatro horas. Nestas pausas, tome um café e lave o rosto.

Se a viagem for longa, é mais adequado evitar frituras, comidas gordurosas e molhos fortes. Após fazer a refeição, o ideal é esperar até 30 minutos antes de pegar o volante.

Dirigir exige o desempenho das funções cognitiva (atenção, concentração, raciocínio e agilidade mental); motora (que permite ao condutor reações imediatas); e sensório perceptiva (tato, visão e audição). Para perceber o esgotamento existem também algumas dicas. Uma delas é notar se não consegue se lembrar dos últimos quilômetros percorridos. Outra é sentir os olhos pesados. Perceber se a frequência com que pisca é maior que normalmente, indica, igualmente, sono.

Em viagens durante a noite o cuidado deve ser redobrado. Nestes casos, orienta o Observatório, os motoristas devem também reduzir a velocidade, já que a visibilidade é menor e eles devem ficar atentos às luzes dos faróis, regulagem e limpeza dos vidros entre outros equipamentos que contribuem para a visibilidade.