Bauru e grande região

Regional

Cidades da região estão na mira de investidores chineses

Na quarta-feira (7), comitiva de empresários da China visitará Agudos e Boraceia para conhecer o potencial econômico dos municípios

06/02/2018 - 07h00

José Reynaldo da Fonseca/Wikipédia/Divulgação
Investidores chineses visitarão Agudos para conhecer potencial econômico do município

Nesta quarta-feira (7), um grupo de investidores chineses visitará as cidades de Agudos (13 quilômetros de Bauru) e Boraceia (41 quilômetros de Bauru) para conhecer o potencial econômico dos municípios e avaliar a possibilidade de expandir os seus negócios na região.

A comitiva estará acompanhada do consultor internacional Francisco Freitas, que é bauruense e diretor de uma empresa de consultoria em gestão empresarial com sede em Campinas.

Desde o ano passado, o profissional percorre municípios da região representando investidores chineses que têm propostas para instalação de empresas de segmentos diversificados.

Em 2017, o prefeito de Agudos, Altair Francisco Silva, e o de Boraceia, Marcos Bilancieri, assinaram documento confirmando interesse em receber investimentos do grupo chinês.

Em Agudos, a visita técnica está marcada para as 9h30 e será acompanhada por Altair, que irá apresentar o potencial do município aos investidores. Às 14h, a comitiva visitará Boraceia.

LENÇÓIS PAULISTA

Na semana passada, o prefeito de Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru), Anderson Prado de Lima, anunciou a instalação de unidade do Grupo Pool Piscinas, com sede no Rio Grande do Sul, na cidade.

Segundo ele, a empresa fabricante de piscinas deverá iniciar suas atividades em maio deste ano em uma área no Distrito Empresarial e gerar aproximadamente 50 empregos, entre diretos e indiretos. 

No prazo de três anos, de acordo com o prefeito, o município deverá ganhar outras duas empresas - uma do ramo de injetáveis plásticos para piscinas e outra de fabricação de lanchas de alto padrão.

"Nosso município, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), teve saldo positivo em 2017 de 504 vagas de emprego, quando subtraídas as demissões das contratações", ressalta Prado.