Bauru e grande região

Regional

Polícia Civil prende quadrilha suspeita de roubar defensivos

Os cinco, autuados em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e associação criminosa, tiveram prisões preventivas decretadas

por Lilian Grasiela

14/12/2018 - 07h00

Polícia Civil/Divulgação
Com o grupo, foram apreendidos armas, munições, luvas, toucas, dinheiro e até simulacro de fuzil

Ibitinga - A Polícia Civil prendeu na última quarta-feira (12) cinco homens suspeitos de integrarem quadrilha especializada no roubo de defensivos agrícolas de propriedades rurais localizadas na região de Ibitinga (90 quilômetros de Bauru). Nessa quinta-feira (13), todos tiveram a prisão preventiva decretada pela justiça.

As prisões ocorreram em Itápolis e Ibitinga durante cumprimento de mandados de busca por equipes das delegacias das duas cidades em investigação conjunta que contou com apoio da Delegacia Seccional de Araraquara. E.S.B., 39 anos, e L.R.C., 28 anos, foram detidos em Itápolis com espingarda e munições.

Já A.D.P., 46 anos, B.T.B., 23 anos, e S.S.G.J., 36 anos, foram presos em Ibitinga com uma pistola calibre 380, munições, espingarda, simulacro de fuzil, R$ 800,00 em dinheiro e acessórios utilizados nos roubos, como luvas, lanternas, ferramentas, toucas e máscaras, além de diversos objetos produtos dos crimes.

Os cinco foram autuados na Delegacia de Ibitinga pelos crimes de posse e porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. Nessa quinta (13) de manhã, na audiência de custódia, as cinco prisões em flagrante foram convertidas pela justiça em prisões preventivas.

OS CRIMES

De acordo com a Polícia Civil, além de três assaltos, em Ibitinga, Itápolis e Borborema, o grupo é suspeito de participação em um roubo ocorrido no dia 8 de novembro em uma fazenda de laranjas em Pirajuí.

Na ocasião, conforme divulgado pelo JC, durante a madrugada, cinco assaltantes encapuzados e armados invadiram a propriedade, que fica na Rodovia Hilário Spuri Jorge (SP-331), e renderam funcionários.

Além de um ônibus e uma moto, a quadrilha roubou agrotóxicos avaliados em cerca de R$ 80 mil, pistola 380 com carregador, R$ 4,6 mil em dinheiro e aparelhos celulares, que foram abandonados na fuga.

A Polícia Civil suspeita que uma pistola com numeração raspada apreendida na casa de um dos presos seja a mesma roubada de uma das vítimas de Pirajuí, mas a confirmação dependerá de exames periciais.