Bauru e grande região

Regional

Interventor vai promover nova eleição em hospital de Duartina

Vice-prefeito Luciano Japonês afirma que objetivo é eleger nova diretoria

por Lilian Grasiela e Aurélio Alonso

15/01/2019 - 07h00

Google Earth
Hospital Santa Luzia de Duartina está sob intervenção da prefeitura, após liminar da Justiça

Duartina - O vice-prefeito Luciano Japonês assumiu o Hospital Santa Luzia por 90 dias, após a Justiça aceitar o pedido de intervenção municipal na instituição que atende moradores do município e das cidades de Lucianópolis e Cabrália Paulista.

Ele afirmou ao JC que o objetivo é realizar uma nova eleição para a escolha da nova diretoria. O  decreto de intervenção foi publicado na quinta-feira (10), mas o provedor da entidade, Valdir Maximino, não foi encontrado para receber a notificação.

Para justificar a decisão, a prefeitura alegou que "atos unilaterais" da direção do hospital e falta de organização estariam prejudicando o atendimento prestado à população.

A alternativa encontrada pelo município foi recorrer à Justiça para garantir que a decisão administrativa fosse cumprida liminarmente mesmo sem efetiva notificação de Maximino.

O prefeito Juninho Aderaldo (PPS) disse que a PM foi acionada para cumprir a decisão e que registrou BO por descumprimento de ordem judicial, invasão de prédio público e ameaça.

"(O provedor) descumpriu ordem judicial, invadiu o hospital armado, ameaçou os funcionários e foi buscar um chaveiro para trocar as fechaduras", denuncia o chefe do Executivo.

Maximino nega ter entrado armado no hospital e revela que não é mais provedor. "No dia 10, às 20h, foi feita assembleia geral extraordinária e Odair Lopes foi eleito provedor", diz.

Ele explica que integra a diretoria e conta que registrou um BO para denunciar que as fechaduras do escritório contábil e do faturamento do hospital foram trocadas. Maximino também revela que irá recorrer ao Tribunal de Justiça (TJ) pelo fato de não ter sido citado.

Japonês explicou que a prefeitura só recorreu à Justiça devido a dificuldade de diálogo do provedor com a prefeitura. "No máximo vamos permanecer 90 dias, mas o interesse da administração municipal é resolver o problema estatutário que existe, readmitir os associados destituídos da gestão da Santa Casa. O objetivo é promover um novo processo eleitoral, para que a irmandade possa administrar", explicou o interventor.

O hospital Santa Luzia passa por dificuldades financeiras com dívida de cerca de R$ 4 milhões. Atualmente a instituição recebe subvenção da Prefeitura de Duartina para manter o setor de urgência de emergência no valor de R$ 138 mil, da Prefeitura de Lucianópolis R$ 25 mil, da Prefeitura de Cabrália R$ 30 mil, cerca de R$ 136 mil de serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e cerca de R$ 35 mil do Pró Santa Casa.