Bauru e grande região

Regional

Empresa irá investir R$ 82 milhões em nova unidade em Pederneiras

Fábrica da Ajinomoto, que irá produzir Amisoft, produto utilizado na indústria cosmética, deverá iniciar operação no segundo semestre de 2020

por Lilian Grasiela

11/06/2019 - 07h00

Ajinomoto/Divulgação
Pederneiras tem unidade da Ajinomoto desde agosto de 2006

Prefeitura de Pederneiras/Divulgação
O prefeito Vicente Minguili recebeu nessa segunda-feira (10) representantes da Ajinomoto em seu gabinete

Pederneiras - A Ajinomoto irá construir uma nova planta para produção de tensoativo à base de aminoácidos Amisoft® (liquido), produto essencial para o setor de ingredientes para cuidados pessoais, na sua unidade de Pederneiras (26 quilômetros de Bauru). A nova fábrica, a primeira desse ramo implantada pela empresa no Brasil, terá investimentos de aproximadamente R$ 82 milhões - um dos maiores realizados pelo grupo neste segmento - e deverá entrar em operação no segundo semestre de 2020.

O anúncio foi feito nessa segunda-feira (10) por representantes da Ajinomoto durante reunião no gabinete do prefeito de Pederneiras, Vicente Minguili (MDB). "Foi com grande alegria que recebi em meu gabinete os representantes da Ajinomoto, Nilo Kumagae e Gunther Martins, que trouxeram essa excelente notícia", comemorou o chefe do Executivo. A cidade já conta com uma unidade do grupo desde agosto de 2006.

A empresa diz que, desde 1972, tem sido pioneira no fornecimento de ingredientes para cuidados pessoais à base de aminoácidos para mais de 5 mil empresas em 55 países. "Como tensoativos à base de aminoácidos são altamente biodegradáveis, eles são ecologicamente corretos. Além disso, por serem suaves para a pele, são amplamente utilizados em xampus, sabonetes líquidos e outros produtos de higiene pessoal", ressalta.

Segundo a Ajinomoto, devido à crescente preocupação global com o meio ambiente nos últimos anos, o mercado de tensoativos baseados em aminoácidos, inclusive como uma alternativa aos tensoativos à base de petróleo, cresceu a uma taxa anual de 15% entre 2014 e 2017 e a empresa não tem conseguido acompanhar a alta demanda de clientes, como fabricantes de produtos de higiene pessoal e cosméticos.

GLOBAL

A nova fábrica em Pederneiras produzirá o Amisoft® (líquido) e o fornecerá globalmente. "Como a versão líquida também é usada como matéria-prima para a produção das versões em pó e em flocos nas fábricas no Japão, o início da operação da nova fábrica aumentará a capacidade de produção do Amisoft® para todo o Grupo Ajinomoto em aproximadamente 50% (considerando todas as formas do produto)", informa o grupo.

"Além disso, em conjunto com este investimento, parte da produção de Amisoft® da planta de Kawasaki será transferida para Pederneiras. As instalações da planta Kawasaki serão redirecionadas para a produção de Amilite® (líquido) e isso aumentará a capacidade de produção de Amilite® em aproximadamente 30% (total de todas as formas do produto), o que deve ajudar a resolver a falta de fornecimento de tensoativos à base de aminoácidos".