Bauru e grande região

Regional

Onça-parda capturada em Lins é devolvida à natureza

Ela foi equipada com um radiocolar e solta em uma área de mata nativa próxima às margens do rio Tietê

por JCNET

06/08/2019 - 16h25

Danilo da Costa/Instituto Pró-Carnívoros

Onça foi solta em área de mata nativa próxima às margens do Tietê

Após um breve período de acompanhamento no Zoológico de Bauru, a onça-parda capturada na manhã de segunda-feira (5) em Lins, foi equipada com um radiocolar e devolvida à natureza em uma área de mata nativa próxima às margens do rio Tietê na madrugada desta terça-feira (6). 

O animal, um macho jovem de 41 quilos e quase 2 metros de comprimento, passa a integrar o time de onças-pardas monitoradas pelo projeto de pesquisa desenvolvido através de parceria entre o Instituto Pró-Carnívoros, a AES Tietê e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP/ICMBio).

Desde 2014, o projeto vem monitorando onças-pardas com colares equipados com GPS e comunicação com satélites, o que possibilita aos pesquisadores acompanharem os movimentos destes felinos, e entender como eles utilizam a paisagem, alterada pelo ser humano.

Segundo o instituto, em um cenário de fragmentação significativa da vegetação natural, incidentes como o ocorrido com a onça de Lins tornam-se mais frequentes. "Em seu movimento de dispersão natural, animais jovens se deparam com cada vez menos opções de corredores naturais, e não raro acabam em áreas onde o conflito com o ser humano é inevitável", informa o material encaminhado pelo instituto.

"As onças representam um componente fundamental de um ecossistema saudável e a convivência equilibrada com o ser humano é cada vez mais uma necessidade. O monitoramento intensivo do movimento das onças possibilitará entender quais áreas são importantes para conservação e recuperação em médio e longo prazo", conclui o texto.

Ler matéria completa