Bauru e grande região

Regional

'Circo da Cuesta' para Botucatu

No palco, sete artistas se dividirão entre apresentações de acrobacias, malabares, mágicas, equilíbrio, música e palhaçadas

por JCNET

11/08/2019 - 06h00

Divulgação

Espetáculo conta a história que se passa no vilarejo Nossa Senhoras das Dores de Cima da Serra

Botucatu, cidade berço e sede da Cia. Beira Serra, será a segunda a receber o inédito espetáculo "Circo da Cuesta", nos dias 23 e 24 de agosto.  Em cena, sete artistas no palco se dividirão entre apresentações de acrobacias, malabares, mágicas, equilíbrio, música e palhaçadas, para contar uma história que se passa no vilarejo de Nossa Senhora das Dores de Cima da Serra, onde uma turma de caipiras se juntou para organizar uma festa de quermesse e acabam se deparando com a ausência dos artistas circenses contratados para animar o evento.

"O Circo da Cuesta é fruto de um desejo antigo da Cia. Beira Serra: criar um espetáculo, ou uma quermesse, que falasse de nós mesmos e, consequentemente, da nossa terra. Todos os integrantes do elenco têm um vínculo muito forte com a cidade de Botucatu. O projeto reúne artistas talentosos e polivalentes, que possuem habilidades diversas ligadas ao circo, ao teatro e à música. É um desafio, mas também um prazer. No elenco, há profissionais que já se conhecem há mais de 10 anos. A raiz dessas relações, da cultura caipira e do circo é a nossa matéria prima", definem os dramaturgos do espetáculo Fernando Vasques e MiMi Tortorella, que também são fundadores da Companhia e estarão em cena.

Além dos artistas em palco, "O Circo da Cuesta" envolve uma grande equipe nos bastidores - que conta, por exemplo, com direção de Ronaldo Aguiar, profundo conhecedor da linguagem cômica e da palhaçaria, e a culinarista Tereza Telles, responsável pela feitura de quitutes tradicionais do universo interiorano que serão distribuídos aos espectadores em cada apresentação nas unidades do Sesi.

"Por ser um elenco grande, o 'Circo da Cuesta' necessitava de um aporte significativo para sua realização e que foi alcançado pelo projeto Sesi Viagem Teatral 2019, para montagem e circulação de espetáculos pelo interior de São Paulo", destaca Fernando.

A atriz e dramaturga MiMi ressalta que todo o elenco está trabalhando desde fevereiro deste ano e os ensaios [agora diários] se intensificam conforme a estreia se aproxima. "O processo é colaborativo e a criação das cenas articula os materiais e recursos artísticos de cada um". Ela e Fernando Vasques organizaram o roteiro, para que Ronaldo Aguiar pudesse "lapidar" o 'Circo da Cuesta'. "Tivemos encontros específicos para tratar da teatralidade, da técnica circense, da musicalidade e também das técnicas indispensáveis de segurança e montagem da estrutura que utilizamos", completa.

Serviço

A apresentação do espetáculo "Circo da Cuesta" será na unidade do Sesi Botucatu na sexta (23), às 20h, e sábado (24), às 16h, com entrada gratuita. O espetáculo estreou em São Bernardo do Campo no início de agosto e, após Botucatu, acontecerá em São José dos Campos, Itapetininga, Franca e Araraquara.

Ficha técnica

Comédia circense com duração de 60 minutos

Direção: Ronaldo Aguiar

Dramaturgia: Fernando Vasques e MiMi Tortorella

Elenco: Dael Vasques, Fernando Augusto, Fernando Vasques, Guilherme Gasperine, Marina Lino, MiMi Tortorella e Willian Novak

Direção Musical: Dael Vasques e Fernando Augusto

Culinarista: Tereza Telles

Iluminador: Osvaldo Gazotti

Cenografia e figurino: Laura Françozo

Cenotécnico: Gabriel Lino

Designer Gráfico: Otávio Henrique

Fotógrafo e Vídeo Maker: Baga Defente

'Oásis em meio ao deserto'

Para Anna Polistchuck, analista de atividades culturais do Sesi, o momento atual é de resistência para a produção cultural e sua função social, que é levar a arte e pensamento crítico ao público. "Ter uma fonte segura de fomento a esses grupos e seus espetáculos é como visualizar um oásis em meio ao deserto. Em 2019, o Sesi tem orgulho de ter apoiado o desenvolvimento de duas montagens inéditas de companhias de origem do interior. No caso de Circo de Cuestas, o enredo não poderia ser mais apropriado para o cenário atual. Isso porque uma quermesse, a festa onde a peça é ambientada, só acontece por esforço popular, união comunitária, um que traz o bolo e o outro que ajuda na arrumação. E a produção teatral brasileira tem muito desse espírito de equipe, de auxílio e de colaboração mútua que nós da área de Artes Cênicas do Sesi fazemos questão de participar".

O projeto Sesi Viagem Teatral apresenta um panorama atual da produção cênica brasileira. A cada ano, cerca de 35 espetáculos são selecionados via edital. As peças circulam por 15 teatros em todo o Estado de São Paulo. Ao todo, a iniciativa movimenta mais de 460 artistas, técnicos, produtores e profissionais que vivem em função da arte no País. Em 2018, mais de 60 mil pessoas assistiram às produções apoiadas pelo Sesi.

Ler matéria completa