Bauru e grande região

Regional

Vigilância Ambiental de Botucatu confirma 2º caso de raiva em morcego

por JCNET

13/08/2019 - 14h43

Divulgação

Morcego é resgatado e diagnosticado com raiva em Botucatu

A Vigilância Ambiental em Saúde resgatou, no último sábado (10), um morcego com comportamento não habitual à espécie no Parque Residencial Convívio. O morcego frugívoro (Artibeus lituratus) voou para dentro de uma residência durante o dia, quando o animal têm hábitos noturnos.

Após o recolhimento, o morcego foi encaminhado para exame de diagnóstico de raiva e o resultado foi positivo. Este é o segundo caso registrado de morcego positivo para raiva em 2019 na cidade. O primeiro foi em junho, na região norte.

Como o animal encaminhado teve um possível contato com cães previamente vacinados que residem na residência, a Vigilância aplicará duas doses da vacina antirrábica, de acordo com a recomendação técnica do Instituto Pasteur, órgão da Secretaria de Saúde do Estado que realiza as ações de vigilância e controle da raiva.

Na segunda semana de setembro, a Vigilância Ambiental em Saúde realizará a etapa urbana da Campanha de Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos. As datas e pontos de vacinação de cada região serão divulgados em breve pela Prefeitura.

“Orientamos aqueles que encontrarem um morcego caído ou pousado em local não habitual à espécie, que isole o animal, mantenha cães e gatos afastados e acione a Vigilância Ambiental em Saúde. Sempre que houver contato com morcego, mordida ou arranhadura causadas por cão, gato ou outro mamífero, lave bem o local com água e sabão e procure imediatamente o serviço de saúde”, afirma Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

O Canil Municipal (3811-1515), localizado na avenida Itália, s/n, Lavapés, é um posto permanente de vacinação antirrábica e atende de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30.

Sobre os morcegos frugívoros

Morcegos frugívoros se alimentam de frutos, são importantes dispersores de sementes, pois têm o trânsito intestinal rápido e defecam em pleno voo as sementes ingeridas que, ao atingirem o solo, germinam e recuperam principalmente áreas degradadas. Morcegos não hematófagos não são alvos de controle em saúde pública, são animais silvestres protegidos por legislação ambiental.

Serviço

Vigilância Ambiental em Saúde

Rua Major Matheus, 7, Vila dos Lavradores

Telefone: (14) 3813-5055

Ler matéria completa