Bauru e grande região

Regional

Garça: PM da reserva é encontrado morto com sinais de tortura em sítio

O corpo da vítima estava no sítio onde ela morava; Polícia Civil iniciou as investigações para identificar autor do crime

por Lilian Grasiela

06/12/2019 - 03h57

Reprodução/Facebook

Fabiano Tavares estava com uma sacola na cabeça e um pano na boca e tinha sinais de agressão

Garça - O policial militar da reserva Fabiano Tavares, de 66 anos, foi encontrado morto nesta quarta-feira (4), com sinais de tortura, e já em estado de decomposição, no sítio onde ele morava sozinho, próximo a Jafa, Distrito de Garça (70 quilômetros de Bauru). A Polícia Civil iniciou as investigações para tentar identificar o autor do homicídio. 

De acordo com o registro policial, como o PM aposentado não entrava em contato com a família há alguns dias, na terça-feira (3), o filho dele decidiu ir até o sitio, mas não o encontrou. Preocupado, ele registrou boletim de ocorrência (BO) na Delegacia de Garça comunicando o desaparecimento do pai.

No dia seguinte, por volta das 10h, um morador da região encontrou o corpo de Tavares enrolado em uma capa de colchão, na área externa do sítio. Segundo o BO, ele estava com as mãos amarradas para trás, tinha uma sacola plástica na cabeça e um pano dentro da boca e apresentava sinais de espancamento.

Após o trabalho da perícia, o corpo do PM da reserva foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Marília para a realização de exame necroscópico. Ele foi sepultado na manhã desta quinta-feira (5) no Cemitério da Saudade, em Marília. Até o fechamento desta edição, o caso seguia sob investigação e ninguém havia sido preso.

Ler matéria completa