Bauru e grande região

Regional

Mortes suspeitas por coronavírus sobem para 10 na região

Pelo menos outros 259 casos suspeitos seguem aguardando resultado de exames

por Lilian Grasiela

26/03/2020 - 06h00

Nesta quarta-feira (25), o número de mortes em investigação por suspeita do novo coronavírus (Covid-19) saltou de oito para dez na região. Os novos casos referem-se a um bebê de 6 meses, de Botucatu, e a um homem de 89 anos, de Bauru. A quantidade de pacientes com suspeita da doença também aumentou. Até o fim da noite, a região seguia sem casos confirmados do novo coronavírus.

Segundo o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), o bebê de seis meses cujo óbito está sob investigação estava internado há dois dias na UTI Pediátrica com quadro clínico e radiológico compatível com pneumonia bacteriana e morreu ontem de manhã.

"Como tratou-se de insuficiência respiratória aguda, foram colhidos exames para suspeita de Covid-19, sendo uma amostra encaminhada para São Paulo e outra permaneceu no HCFMB, para realização de exame diagnóstico em caráter inicial, que deu resultado negativo", informa.

"Aguardamos, então, o resultado da amostra enviada ao Instituo Adolfo Lutz". Além dessas novas mortes, ocorridas em Botucatu e Bauru, são tratadas como suspeitas e aguardam o resultado de exames mortes registradas em Jaú (3), Bariri (1), Marília (1), Bauru (2) e Garça (1).

Levantamento do JC aponta que a região soma, pelo menos, 259 casos suspeitos de coronavírus: Bauru (71), Botucatu (50), Marília (37), Jaú (26), Santa Cruz do Rio Pardo (10), Lins (10), Lençóis Paulista (10), Ibitinga (10), Barra Bonita (9), Bariri (8), Garça (5), Mineiros do Tietê (4), São Manuel (3), Igaraçu do Tietê (2), Macatuba (1), Agudos (1), Dois Córregos (1) e Iacanga (1).

FLEXIBILIZAÇÃO

Na quarta (25) a Prefeitura de Lençóis Paulista anunciou a flexibilização das proibições relacionadas ao comércio. Novo decreto autoriza a abertura de hospitais, clínicas médicas e veterinárias e postos de combustível em seus horários habituais. O comércio em geral também poderá fazer entregas, através de encomendas por telefone ou aplicativo. A retirada de produtos no balcão continua restrita apenas para setores alimentícios.

Ler matéria completa