Bauru e grande região

 
Regional

Alunos do Sesi Barra Bonita vencem prêmio internacional de Inovação

Solução inovadora dos estudantes da unidade propõe tapar buracos nas ruas com asfalto feito a partir da cana-de-açúcar

30/06/2020 - 05h00

Sesi/Divulgação

Integrante da equipe Sesi Biotech com medalhas entregues no anúncio dos semifinalistas

Barra Bonita - A primeira participação da rede escolar Sesi-SP no "Global Innovation Award", que reconhece as principais inovações desenvolvidas por estudantes de robótica em todo o mundo, rendeu aos alunos de Barra Bonita (68 quilômetros de Bauru) o prêmio na categoria "Community Choice Award" (Prêmio Escolha da Comunidade). Os integrantes da equipe Sesi Biotech, alunos de 13 a 15 anos, foram reconhecidos por uma solução inovadora que propõe melhorar a qualidade do asfalto nas cidades, e de forma ecológica, por meio do uso de resíduos do bagaço da cana-de-açúcar para selar fissuras antes que elas se tornem buracos.

A ideia de Bruno Roberto Pagini, João Gabriel Azevedo, João Henrique P. Pagini, Laís Mendes, Laura Mariano, Laura Resina de Almeida, Leonardo Barreto e Manuela Rodrigues, alunos do 8.º ano do Ensino Fundamental ao 2.º do Médio, concorreu, inicialmente, com outros 80 mil projetos de estudantes de todo o mundo até se classificar entre as 20 melhores e ser indicada ao prêmio internacional.

Entre os concorrentes, havia apenas duas equipes brasileiras, 14 dos Estados Unidos e, as demais, de diferentes países. Os vencedores da décima edição do prêmio da organização norte-americana First foram anunciados no último sábado (27), em transmissão via Internet, por meio de uma plataforma de stream.

"É uma grande honra para nós ter sido a primeira equipe do Sesi-SP a chegar até a final e conquistar esse prêmio. Todo processo de pesquisa durante a competição foi muito intenso, e esse foi o resultado de muita dedicação de toda a equipe e do apoio que a comunidade Sesi nos providenciou", declarou Laura Resina de Almeida, 16 anos, estudante do 2º ano do Ensino Médio.

"Estamos buscando parceiros que possam nos ajudar a colocar o projeto em prática e começar a implementação. Durante o último campeonato nacional que participamos, aprendemos muitos valores relacionados a testes, implementação de ideias e, como inovadores, sabemos que nossa ideia pode fazer a diferença".

ESTÍMULO

O supervisor técnico educacional e coordenador do programa de Robótica do Sesi-SP, Ivanei Nunes, lembra que o estímulo à pesquisa é um dos pilares fundamentais da educação promovida nas escolas da entidade. "Essa prática ecoa nos torneios de robótica, assim como em todos os momentos em que os nossos alunos são desafiados a criar, projetar e prototipar soluções para problemas complexos", ressalta.

Ler matéria completa