Bauru e grande região

 
Regional

Presas criam boletim para divulgar ações contra a Covid

Periódico informativo é produzido na Penitenciária Feminina de Pirajuí

16/07/2020 - 05h00

SAP/Divulgação

Boletim é divulgado na unidade e a familiares das reeducandas

Pirajuí - Um projeto envolvendo reeducandas da Penitenciária Feminina "Sandra Aparecida Lario Vianna" de Pirajuí, que consiste na produção de cartazes e folders sobre medidas de prevenção e combate à Covid-19, resultou em boletim informativo. A ideia de criar o periódico, inclusive, partiu das próprias internas. Agora, o material está sendo divulgado por e-mail para as famílias das presas.

Idealizada pela diretora do Centro de Reintegração e Atendimento à Saúde (Cras), Juliana Cândido de Oliveira Storio, a ação surgiu com a proposta de orientar e esclarecer as detentas sobre a pandemia do novo coronavírus e o enfrentamento à doença, além de multiplicar a informação para toda a população carcerária.

92 presas dos quatro pavilhões habitacionais e da Ala de Progressão atuaram no projeto. Elas se dividiram em grupos e escolheram o tipo de atividade: desenho, texto, música, paródia e poesia. Para auxiliá-las, o estabelecimento prisional disponibilizou folha de sulfite, cartolina, lápis de cor, giz de cera e lápis grafite.

Em dez dias de trabalho, as reeducandas produziram 67 desenhos, 26 textos diversos sobre o tema, seis músicas, três paródias, oito poesias, uma história em quadrinhos e um "quiz", que foi apresentado para as demais presas, conforme explica a assistente social da unidade, Ana Carolina de Lima Cordeiro.

BOLETIM

Segundo Cordeiro, as reeducandas tiveram a ideia de ampliar o projeto, criando um boletim informativo com base no material produzido, com informações de prevenção à doença, como distanciamento social, higiene das mãos, entre outros.

"Fizemos o jornalzinho com a junção dos trabalhos realizados pelas internas, bem como todas as ações promovidas pela unidade prisional em detrimento da pandemia, para benefício do corpo funcional, população carcerária e familiares", frisa.

"Este projeto trouxe benefícios para todos nós, pois possibilitou informações, movimentação entre as internas, com atividades diferentes da rotina, aproximou as famílias e viabilizou um trabalho conjunto dos setores da unidade", completa a diretora da unidade, Graziella Fernanda Rodrigues Costa.

Ler matéria completa