Bauru e grande região

 
Regional

Ex-funcionária do BB suspeita de desviar R$ 280 mil de idosos vira ré

Aparecida de Fátima Ottênio, que é vereadora em Lins, foi denunciada por furto qualificado e tornou-se ré em ação penal

por Lilian Grasiela

15/07/2020 - 05h00

Câmara Municipal de Lins

Aparecida de Fátima Domingues Ottênio foi denunciada por furto qualificado, com abuso de confiança e fraude

Lins - A Justiça de Lins (102 quilômetros de Bauru) aceitou denúncia por furto qualificado, com abuso de confiança e fraude, oferecida pelo Ministério Público (MP) contra a ex-funcionária de uma agência local do Banco do Brasil Aparecida de Fátima Domingues Ottênio, que também é vereadora na cidade. Com isso, ela tornou-se ré em ação penal por, segundo as investigações da Polícia Civil, desviar cerca de R$ 280 mil das contas bancárias de um casal de idosos entre maio de 2016 e julho de 2018. O advogado dela informou que irá provar a inocência de sua cliente no decorrer do processo (leia mais abaixo).

A ação tramitava em segredo de Justiça, mas ele foi derrubado a pedido do MP no último dia 8. Segundo a denúncia da Promotoria, a então funcionária do banco, que era supervisora de atendimento, desenvolveu relação de amizade e confiança com as vítimas e, aproveitando-se desta condição e do cargo que ocupava, conseguiu a senha da conta corrente do casal e passou a movimentar valores por meio do aplicativo do BB, pelo computador e pelo celular.

Investigações conduzidas pela Delegacia Seccional de Lins apontaram que Ottênio realizou dezenas de pagamentos de faturas de cartões de crédito em seu nome, além de transferências em proveito próprio ou de terceiros. Conforme os autos, os desvios, em média no valor de R$ 5 mil por mês, chegaram a R$ 40 mil em maio de 2017. As movimentações ocorreram no período em que o casal estava em clínica geriátrica, com saúde bastante debilitada.

O homem morreu em 13 de julho de 2018, aos 91 anos. A esposa dele faleceu em abril de 2019, aos 87 anos. Os desvios só foram descobertos durante o processo de inventário das vítimas - que não tinham herdeiros - solicitado à Justiça pela proprietária da clínica para saldar despesas decorrentes da internação. A ré tem dez dias para apresentar defesa por escrito. Duas outras pessoas que receberam transferências da conta do casal no mesmo período também foram denunciadas, mas por receptação.

DEMITIDA

Em nota, o Banco do Brasil declarou que mantém estrutura dedicada à prevenção e apuração de fraudes e que sempre noticia esses eventos às autoridades policiais. "O BB informa que adotou todas as providências no seu âmbito de atuação e que a colaboradora não integra mais seu quadro funcional. O Banco acolheu todas as reclamações de movimentações financeiras não reconhecidas pelos correntistas e concluiu pela restituição de valores aos clientes envolvidos neste caso", afirma.

Também por meio de nota, a Câmara Municipal de Lins disse que, por ser tratar de demanda judicial ainda em andamento, aguardará a manifestação da Justiça para avaliar quais medidas serão tomadas em relação à vereadora, em concordância com o Regimento Interno da Casa de Leis e demais dispositivos legais.

DEFESA

O advogado de Ottênio, Celso Modonesi, informou que as acusações contra sua cliente têm cunho político e que provará a inocência dela no decorrer do processo. "Os fatos investigados não foram fundamentados na Justiça, comprovando a inocência da acusada. O conjunto probatório favorece a inocência da vereadora Fátima", afirma. "Todas as provas, inclusive as de acusação, que o delegado trouxe aos autos, foram favoráveis à vereadora Fátima".

Segundo o advogado, a então funcionária "administrava" o dinheiro do casal. "Ela tinha total determinação e consentimento e, até mesmo, fazia conferência de todos os valores que eram usados. Na verdade, ela era tida como filha do casal. O casal autorizou a manipulação por meio de senha de cartão e de aplicativo de celular". Modonesi também revelou que, por meio de ação trabalhista, busca a reintegração de sua cliente ao cargo no banco, além de indenização.

Ler matéria completa