Bauru e grande região

 
Regional

Polícia Civil de Jaú prende suspeito de aplicar vários 'golpes do cartão'

Prisão ocorreu em hotel da cidade; com ele, foram apreendidos cartões, máquinas de crédito e débito, crachás e R$ 1 mil

por Lilian Grasiela

16/07/2020 - 05h00

Polícia Civil/Divulgação

De posse dos cartões e senhas das vítimas, suspeito fazia saques

Jaú - Policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jaú (47 quilômetros de Bauru) prenderam, na tarde desta terça-feira (14), em um hotel da cidade, um suspeito de aplicar o chamado "golpe do cartão" em correntistas locais. Com ele, foram apreendidos vários cartões bancários, máquinas de crédito e débito, crachás de identificação e R$ 1 mil em dinheiro, valor que ele havia acabado de sacar de uma das vítimas.

Segundo o titular da DIG, Marcelo Aparecido Tomaz Goes, durante investigação visando à identificação de grupo especializado em crimes de estelionato, a unidade recebeu informações de que um integrante dessa organização estaria em uma agência bancária no Centro realizando operações com diversos cartões.

"Por meio de imagens do circuito de segurança da citada agência, os policiais conseguiram as características do indivíduo", conta. Em diligências, o suspeito, de 26 anos, foi localizado pelos agentes em um hotel da cidade e, conforme o delegado, confessou que estava aplicando golpes em Jaú desde o último dia 9.

Para convencer os correntistas a entregar seus cartões, um golpista se passava por funcionário do banco. De acordo com Goes, ele dizia que eles haviam sido vítimas de fraudes pela Internet e que, para serem ressarcidos, deveriam fornecer dados pessoais e entregar cartões e senhas para serem inutilizados.

O suspeito preso era o responsável por recolher os cartões e senhas. De posse dos dados das vítimas, ele realizava saques e outras operações bancárias usando o nome delas. Conduzido à DIG, foi reconhecido por duas pessoas que caíram no golpe. Segundo o delegado, o investigado disse que tinha dois comparsas.

"Ambos ficavam na cidade de São Paulo, sendo responsáveis pelas ligações fraudulentas às vítimas, com as quais obtinham as senhas e outros dados e, ainda, pelo fornecimento a ele dos endereços, das tais senhas de acesso e ainda das máquinas de cartões de crédito e débito, as quais usavam para operações de compras indevidas", declara.

FLAGRANTE

O suspeito foi autuado por estelionato e associação criminosa, sem direito à fiança. O titular da DIG revela que ele tem antecedentes por vários crimes e, visando à garantia da ordem pública, representou pela conversão do flagrante em prisão preventiva, que foi decretada pela Justiça nesta quarta-feira (15). As investigações prosseguem com objetivo de identificar outras eventuais vítimas, além dos demais envolvidos nos golpes.

Ler matéria completa