Bauru e grande região

 
Regional

Incêndio destrói parte da Floresta Estadual em Pederneiras

Vento espalhou o fogo pela mata e bombeiros precisaram de ajuda das usinas e prefeitura

por Francisco Brunelli

05/10/2020 - 15h16 atualizado às 05h00

Reprodução/Redes Sociais

Incêndio de área atingida neste domingo só foi controlado na segunda-feira pelos bombeiros

Uma região da Floresta Estadual de Pederneiras (FEP) foi destruída, neste domingo (4), por um incêndio, no quilômetro 210, da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), em Pederneiras (26 quilômetros de Bauru). A área total da reserva é de 1.941 hectares.

Segundo o Departamento de Imprensa da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente , nesta segunda (5), equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental, Defesa Civil Estadual e Municipal, além de funcionários do Horto, brigadistas da Estação Experimental de Bauru e voluntários atuam no combate ao incêndio.

Os brigadistas estão equipados com abafadores, bombas costais, trator e caminhões-pipas. Equipes fazem o trabalho de rescaldo e monitoramento da área.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Pederneiras, é difícil estabelecer com precisão o tamanho do local atingido, assim como as causas do incêndio. Porém, o vento certamente espalhou o fogo pela mata. 

Além dos bombeiros, atuaram contra o fogo, caminhões da Prefeitura de Pederneiras e de usinas de cana-de-açúcar, que atuam próximas ao local atingido. O vento cessou no domingo (4), o que ajudou o trabalho dos bombeiros.

Não foi necessário o apoio de cidades vizinhas para conter o fogo, segundo a corporação e, mesmo o rescaldo tendo sido realizado, ainda há fumaça visível, além do risco de mais incêndio, devido aos ventos fortes que podem, eventualmente, ocorrer nesta área. Ainda segundo os bombeiros, não há informação sobre as causas incêndio. 

FLORESTA ESTADUAL

De acordo com o Departamento de Imprensa da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, o Governo de São Paulo investiu R$ 6 milhões da Câmara de Compensação nas atividades preventivas da Operação Corta-Fogo.

"Desde 2019, as equipes foram reforçadas com a entrega de mais de 150 novas viaturas à Polícia Militar Ambiental, além de 18 drones e 295 tablets às equipes de fiscalização. Entre janeiro e 28 de setembro de 2020, a Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade (CFB), vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, contabilizou 570 multas por queimadas aplicadas pela Polícia Militar Ambiental. No mesmo período do ano passado, foram 495 autuações lavradas", informa a nota oficial.

"Entre outras ações preventivas, a população pode contribuir não jogando bitucas de cigarro acesas nas estradas, não soltando balões e evitando acender fogueiras, especialmente próximo às matas e florestas. Em caso de incêndio florestais, a recomendação é acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.próximo às matas e florestas. Em caso de incêndio florestais, a recomendação é acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193. Vale ressaltar que o Estado de São Paulo está no período de estiagem, com fortes ondas de calor e baixa umidade relativa do ar", completa a assessoria.

PRESERVAÇÃO

Segundo o site oficial do Estado https://guiadeareasprotegidas.sp.gov.br/ap/floresta-estadual-de-pederneiras/, a Floresta Estadual de Pederneiras (FEP) foi criada com objetivos de proteção, conservação e manejo de todo o complexo florestal e ambiental ali existente.

Possui diversos atributos naturais como biodiversidade regional de fauna e flora abrigadas em seus domínios; corredores de fluxo gênico nos ecossistemas terrestres e nos ecossistemas aquáticos; recursos hídricos na forma de quatro nascentes, quatro cursos-d’água e cinco pequenos açudes; e bancos de germoplasma de espécies vegetais nativas e de espécies exóticas, presentes na forma de experimentos de conservação genética ex situ.

Trata-se de uma área relevante no contexto regional por abrigar remanescentes de mata atlântica em região de transição com cerrado e pelas possibilidades de conservação, pesquisa e uso sustentável dos recursos naturais.

A FEP também possui paisagens de beleza cênica e de importância histórico cultural, com potencial para o desenvolvimento de atividades educativas, recreativas e esportivas.

Ler matéria completa