Bauru e grande região

 
Regional

Polícia Civil investiga execução de jovem de 22 anos em Iacanga

Delegado acredita em acerto de contas; rapaz foi morto na frente de casa com cinco tiros

por Marcele Tonelli

21/11/2020 - 05h00

Reprodução

Imagens de câmera de segurança mostram quando a vítima, que conversava na calçada com outras duas pessoas, foi alvejada

Iacanga - Seguem avançadas as investigações da Polícia Civil, em Iacanga (50 quilômetros de Bauru), sobre o homicídio cometido em pleno dia que chocou moradores da cidade na última segunda-feira (16). Um jovem de 22 anos foi morto com, pelo menos, cinco tiros na região da cabeça, em frente à sua casa, no Jardim Boa Vista, às 18h45. Nesta semana, a polícia ouviu as testemunhas que presenciaram a ação.

Circula pelas redes sociais um vídeo com imagens das câmeras de segurança de uma empresa, localizada na rua Domingos Tambelini, local em que o crime ocorreu. As imagens mostram o momento exato em que a vítima é alvejada. O jovem conversava com uma pessoa na calçada e outra dentro de um carro quando um homem chegou atirando.

De acordo com o delegado Roberto Cabral de Medeiros, a vítima negociava sua moto com um comprador naquele momento.

Os disparos não acertaram mais ninguém além do jovem. As duas pessoas que presenciaram o crime saíram do local logo na sequência do crime, sem nem se aproximar da vítima, o que gerou questionamentos.

A vítima ficou caída em frente ao imóvel em que morava até a chegada do socorro médico, que apenas constatou o óbito. O local passou por perícia técnica.

"Em um primeiro momento, ninguém mais que estava na cena do crime é suspeito, além do atirador. Uma mulher que estava dentro do carro ficou muito nervosa ao presenciar a cena, então o companheiro dela entrou no veículo e eles saíram de lá. Outra senhora que aparece no portão também não saiu na rua por medo", comenta o delegado.

A vítima possuía passagens por roubo e tráfico de drogas. E, pelas características do crime, Cabral fala em execução. "Acreditamos em um possível acerto de contas, mas as investigações, que seguem em ritmo adiantado, é que confirmarão", pontua o delegado.

Ler matéria completa