Bauru e grande região

 
Regional

Com pandemia, turismo de Brotas tem o melhor trimestre em 5 anos

A capital nacional do turismo de aventura registrou aquecimento de 37,8%; visitação reflete também na geração de emprego

27/11/2020 - 05h00

Divulgação

Turismo ao ar livre é apontado como a causa para o crescimento

Brotas - Enquanto a previsão da arrecadação com o turismo no Brasil tem retração estimada de 44%, segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomércioSP), a atividade em Brotas  (100 quilômetros de Bauru) alcança patamares recordes. Com altas sucessivas, a capital nacional do turismo de aventura registrou aquecimento de 37,8%, no acumulado de agosto a outubro comparado a igual período de 2019. É o melhor desempenho do setor em cinco anos.

Levantamento da Secretaria Municipal de Turismo aponta que, no período, foram emitidos 76.556 vouchers, pulseiras que dão acesso às atividades oferecidas por operadoras e ecoparques. No mesmo intervalo de 2019, foram registradas 55.611 vendas.

Em outubro, a visitação ao destino cresceu 27%; de 10,1 mil para 12,9 mil, em relação ao mesmo mês de 2019. No mesmo cenário, as hospedagens cresceram 10% - de 8,2 mil para 9,1 mil reservas. Entre as atividades, o rafting tem a maior participação, com alta de 60%, de 4,6 mil para 7,4 mil. Crescimento expressivo também na procura pela tirolesa, de 1,1 mil para 2,4 mil vouchers, 127% a mais.

EMPREGOS

Em outubro, a geração de empregos apresentou alta de 10%, conforme levantamento da Secretaria de Turismo. A reabertura de postos de trabalho foi gradativa a partir de junho e hoje totaliza 3,2 mil profissionais em atividade, um incremento na rede de serviços, que corresponde a 38% das ocupações no mercado de trabalho no município.

"Brotas está entre os dez destinos mais procurados no Estado de São Paulo, reflexo da procura por atividades ao ar livre e a proximidade de polos regionais. Toda cadeia de serviços está adequada para oferecer segurança e tranquilidade ao visitante. Por isso o turismo segue aquecido, na contramão da realidade nacional, com prioridade para a saúde do turista, dos nossos prestadores de serviço e da população", finaliza Fabio Pontes, secretário de Turismo.

Ler matéria completa