Bauru e grande região

Regional

Covid: reunião discute ações em Jaú

Diante do colapso na Santa Casa, prefeito conversou com sindicalistas sobre medidas adotadas para conter avanço da pandemia

por Lilian Grasiela

27/01/2021 - 05h00

Sindsaúde/Divulgação

Prefeito Ivan Cassaro conversou com sindicalistas na sede do sindicato dos sapateiros de Jaú

Jaú - Nesta terça-feira (26), um dia após a Santa Casa de Jaú (47 quilômetros de Bauru) informar ao estado que não tem mais condições de atender pacientes com Covid (leia mais abaixo), sindicalistas e membros do Conselho das Entidades Sindicais de Jaú (Conesjau) se reuniram com o prefeito Ivan Cassaro com o objetivo de discutir alternativas que ampliem a capacidade de atendimento aos pacientes na cidade.

O encontro, realizado na sede do sindicato dos sapateiros, foi articulado pela presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Jaú e Região (Sindsaúde), Edna Alves. Segundo o Sindicato, o prefeito elencou ações já feitas, como tratativas com outros hospitais de Jaú para que disponibilizem leitos adicionais para pacientes com Covid.

Ele também citou a edição de decreto com restrições e reforço na fiscalização para coibir festas clandestinas e aglomerações. "Já fechamos duas festas no fim de semana", contou, citando até um motel como local de festas irregulares. Cassaro revelou, ainda, que até mesmo a construção de hospital de campanha na cidade está sendo estudada.

Anteontem, a Santa Casa de Jaú enviou ofício ao DRS-6 e Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross) admitindo o colapso no atendimento, informando sobre sobrecarga da estrutura para receber casos suspeitos e positivos de Covid e pedindo apoio para que os pacientes sejam encaminhados para outras unidades de referência.

No documento, o hospital disse que não tem mais leitos com saídas de oxigênio disponíveis e que até salas de sutura, emergência, observação geral e consultórios abrigam pacientes com a doença. Nesta terça, dos 43 leitos de enfermaria Covid, todos estavam ocupados, e outros 31, não Covid, eram usados. Em relação às UTIs, as 35 disponíveis também estavam ocupadas, além de outras 14 liberadas pela Santa Casa.

 

Ler matéria completa