Bauru e grande região

Regional

Homem é flagrado pescando durante a Piracema no Rio Tietê, em Bariri

Além receber um Auto de Infração Ambiental de R$ 1.100,00, suspeito foi preso por posse ilegal de arma de fogo

por Larissa Bastos

21/02/2021 - 18h08

Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Policiais apreenderam diversas armas, munições, uma tarrafa (rede de pesca circular), pólvora e chumbo

Bariri - Na tarde deste sábado (20), um homem, de 40 anos, foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e autuado, também em flagrante, por pescar durante o período de Piracema, no Rio Tietê, em Bariri (56 quilômetros de Bauru). Na casa dele, uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Bauru encontrou diversas armas e munições, além de pólvora e chumbo.

Segundo a polícia, foi feita uma denúncia anônima sobre pesca e caça de animais silvestres nas proximidades do rio Tietê, em Bariri. Diante disso, uma equipe iniciou o patrulhamento náutico e localizou um homem utilizando uma tarrafa (rede de pesca circular) para pescar. No momento da abordagem, ele já havia capturado cinco quilos de pescado.

Além do flagrante de pesca ilegal, o suspeito foi questionado se praticava caça. Entretanto, ele teria respondido que 'há muito tempo não caçava mais', segundo a corporação. Porém, durante vistoria no veículo dele, foi encontrado uma munição de calibre 22 intacta, o que gerou desconfiança nos policiais.

Diante disso, a equipe foi até a casa do abordado, que mora em um rancho próximo ao local da abordagem, onde foram localizadas uma espingarda de calibre 12, duas espingardas calibre 36, uma carabina de calibre 22, 58 munições de calibre 22, cinco munições de calibre 36, 34 munições de calibre 38, 21 munições de calibre 12, uma carabina de pressão, além de 3,7 quilos de chumbo, 0,029 quilos de pólvora e 181 espoletas.

Com isso, o suspeito foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e conduzido à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú, onde permaneceu à disposição da Justiça. Todo o material encontrado - o armamento e a rede de pesca - foi apreendido.

Na esfera administrativa, foi elaborado um Auto de Infração Ambiental, por pescar irregularmente em período de Piracema, no valor de R$ 1.100,00.

PIRACEMA

Em vigor desde 1 de novembro de 2020, a Piracema é o período em que a atividade de pesca sofre algumas restrições com objetivo de garantir que os peixes se desloquem até as nascentes dos rios para desovarem e se reproduzirem. No Estado de São Paulo, o período terminará no próximo domingo (28) e, até lá, pescadores profissionais e amadores deverão cumprir diversas regras durante pescaria nos rios que fazem parte da Bacia Hidrográfica do Rio Paraná, entre eles o Tietê, o Pardo e seus afluentes.

Durante a Piracema, em toda a Bacia do Rio Paraná, todas as modalidades de pesca ficam proibidas nas lagoas marginais, a menos de 500 metros de confluências e de desembocaduras de rios, lagoas, canais e tubulações de esgoto, até 1.500 metros a montante e jusante de barragens hidrelétricas e mecanismos de transposição de peixes e até 1.500 metros a montante e jusante de cachoeiras e corredeiras.

Também não são permitidos neste período a captura, o transporte e o armazenamento de espécies nativas, inclusive as espécies utilizadas para fins ornamentais e de aquariofilia; a realização de competições de pesca, como torneios, campeonatos e gincanas; o uso de trapiche (uma estrutura de madeira que serve de base para o pescador) ou de plataforma flutuante de qualquer natureza e a pesca subaquática.

Ler matéria completa