Bauru

Regional

Avaí tem 1º indígena a defender dissertação de mestrado na USP

Tiago de Oliveira mora na aldeia Tereguá, é da etnia Guarani Nhandewa e cursou pós-graduação em Antropologia Social

por Lilian Grasiela

28/09/2021 - 05h00

Divulgação

Tiago de Oliveira e a banca de defesa do mestrado via online

Avaí - A Terra Indígena de Araribá, localizada em Avaí (39 quilômetros de Bauru), teve o seu primeiro indígena a defender uma dissertação de mestrado na Universidade de São Paulo (USP). O pioneiro, Tiago de Oliveira, mora na aldeia Tereguá, é da etnia Guarani Nhandewa, atua na educação escolar indígena da rede estadual há 16 anos e ingressou no programa de pós-graduação em Antropologia Social da conceituada universidade em 2019.

A defesa da dissertação de mestrado ocorreu na última sexta-feira (24), de forma virtual, em razão das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, que impedem atividades presenciais na USP. "No Estado de São Paulo, são poucos os indígenas que possuem mestrado ou doutorado em alguma área. Sou o primeiro a chegar nesse patamar acadêmico nessa região do estado", declara Oliveira.

Ele conta que, semanalmente, viajava até a Capital para assistir as aulas. "Todo esforço e empenho para permanência e conclusão do curso se deu pelo fato de a antropologia ser uma área que trabalha assuntos culturais, aliada à defesa dos direitos indígenas. "Pretendo continuar nessa área e, agora, tentar doutorado porque acredito que tem muitos assuntos da etnologia ameríndia (indígenas do continente americano) para serem pesquisados", declara.

O tema da pesquisa de mestrado de Oliveira foi: "Perspectiva Guarani Nhandewa sobre Formação Intercultural de Professores Indígenas: ancestralidade, espiritualidade, cosmologias e línguas indígenas". Na banca de defesa, além da orientadora Marta Amoroso (USP), segundo ele, estavam o professor Wilmar D'Angelis (Unicamp), a antropóloga e professora Valéria Macedo (Unifesp) e o professor José Ribamar Bessa (Unirio).

Ler matéria completa

×