Bauru

Regional

Taquarituba: pai mata as duas filhas, de 5 e 6 anos, após mantê-las reféns por mais de seis horas na casa da família

O homem foi preso em flagrante, foi xingado e ameaçado por populares e levado ao plantão da Delegacia de Polícia

por Laylla Paes com Folhapress

24/05/2022 - 17h51

Eduvale FM/ Reprodução de vídeo

Policiais negociaram com o homem durante toda a tarde, acreditando que as crianças ainda estavam vivas

Taquarituba - Um pai de 45 anos matou as duas filhas, de 5 e 6 anos, após fazê-las reféns dentro da casa da família, no Jardim Santa Rita, em Taquarituba (185 quilômetros de Bauru), na região de Avaré, nesta terça-feira (24). A informação foi confirmada à reportagem pelo Corpo de Bombeiros no final da tarde. Ele estaria em surto psicótico.

De acordo com um representante da corporação, tudo indica que o pai, apesar de negociar com a polícia por várias horas, não manteve as crianças vivas por muitas horas.

"O corpo das crianças demonstrava uma rigidez que não é de uma morte que ocorreu agora há pouco", disse o tenente-coronel Gonçalves, em entrevista à TV Bandeirantes.

Agentes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), acionados por volta das 11h (horário de Brasília) desta terça, negociaram com o homem durante toda a tarde, acreditando que as crianças ainda estavam vivas.

O homem, porém, se negava a dar provas de que elas estivessem bem e ameaçava explodir a residência usando o gás de cozinha. A corporação detectou, no entanto, que ninguém além do pai estava se movimentando pela casa, o que motivou os agentes especiais a invadirem o local.

"As crianças já não tinham expressão de qualquer sinal de vida", afirmou o tenente-coronel Gonçalves. "É um resultado não desejado por todos nós. Acima de tudo, somos seres humanos", lamentou.

Os Bombeiros chegaram ao local, de forma preventiva, após receberem relatos das ameaças de explosão anunciadas pelo criminoso. O homem foi preso em flagrante, foi xingado e ameaçado por populares e levado ao plantão da Delegacia de Polícia local.

DURANTE A TARDE

O tenente-coronel Gonçalves, comandante do 4° BP Choque, informou que, ao invadir o local, a polícia constatou que as meninas já estavam mortas com sinais de golpe com objetos cortantes. 

Segundo informações divulgadas pela rádio Eduvale FM, que atua na região, o homem, de 45 anos, durante toda a tarde, ameaçava explodir a residência onde estavam suas duas filhas, de 5 e 6 anos de idade, com um botijão de gás, mas as meninas já tinham sido assassinadas por ele. Os nomes dos envolvidos na tragédia não foram informados pela polícia.

De acordo com informações cedidas à rádio Eduvale por oficiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), que vieram de São Paulo para atender a ocorrência, o homem estaria em estado de surto emocional e enfrentaria uma depressão.

Um grupo de negociação seguiu a tarde toda tentando estabelecer contato satisfatório com o pai das crianças, sem sucesso. 

Um grande aparato policial militar, com equipes de cidades de toda a região, ficou do lado de fora da casa, assim como o Corpo de Bombeiros, equipes médicas e policias do Batalhão de Choque de São Paulo.

Ler matéria completa

×